Caixa divulga calendário de saques do FGTS; crédito será automático para cerca de 33 milhões de correntistas

A Caixa Econômica Federal inicia, em setembro, o pagamento de até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os repasses serão feitos até 31 de março de 2020, conforme a data de nascimento dos beneficiários.

 

O valor será depositado automaticamente, no dia 13 de setembro, para pessoas nascidas em janeiro, fevereiro, março e abril, que têm conta poupança na Caixa.

 

Aqueles com data de aniversário em maio, junho, julho e agosto, recebem a partir do dia 27 de setembro de 2019. Para trabalhadores nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro, o pagamento será feito a partir do dia 9 de outubro de 2019.

 

Veja como foi a transmissão da divulgação do calendário de saque do FGTS:

 

TV BrasilGov

@tvbrasilgov

📹Estamos ao VIVO!👷🏽‍♂️👷🏽‍♀️ @Caixa divulga cronograma de liberação do . Acompanhe!📺 https://www.pscp.tv/w/cBgbdzE0MjI5ODgwfDFEWHh5TnZ2b0FMS036IyiZyjup8EVKaPCUduOTShYPWKLLKeancAFkfNMHHQ== 

tvBrasilgov @tvbrasilgov

📹Estamos ao VIVO!👷🏽‍♂️👷🏽‍♀️ @Caixa divulga cronograma de liberação do #FGTS. Acompanhe!📺

pscp.tv

101 pessoas estão falando sobre isso

 

Segundo a Caixa, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Caso o trabalhador não queira retirar o recurso, será necessário informar a decisão em um dos canais divulgados pelo banco, até 30 de abril de 2020. Desta forma, os valores não sacados serão devolvidos à conta vinculada ao FGTS.

 

De acordo com a Caixa, o crédito automático só será realizado para quem abriu conta poupança até o dia 24 de julho de 2019.

 

O pagamento aos não correntistas da Caixa seguirá o seguinte cronograma:

 

Tabela do PIS para não correntistas
Tabela do PIS para não correntistas – Arte EBC

 

 

A Caixa informou ainda que os saques de até R$ 100 poderão ser realizados em casas lotéricas, com apresentação de documento de identidade original com foto e número do CPF. Será feita a leitura da digital no momento do saque.

 

Para quem possui cartão Cidadão e senha, o saque poderá ser feito nos terminais de autoatendimento, em unidades lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui.

 

Quem não tem o cartão Cidadão, deve procurar uma agência da Caixa.

 

Saque aniversário

 

A partir de abril de 2020, terá início o saque anual de percentual do saldo do FGTS.

Cronograma de saque anual de percentual do FGTS/ Arte EBC
Cronograma de saque anual de percentual do FGTS/ Arte EBC – Arte EBC

 

Os trabalhadores interessados em migrar para a sistemática do saque aniversário poderão comunicar à Caixa, a partir de 1º de outubro de 2019. Ao confirmar esta opção em um dos canais divulgados pelo banco, o trabalhador deixará de efetuar o saque em caso de rescisão de contrato de trabalho.

 

Quem realizar a mudança, só poderá retornar à modalidade anterior após dois anos da data da solicitação à Caixa.

Caso o trabalhador não comunique o interesse no tipo de saque, a regra da rescisão será mantida.

 

A decisão de migrar para a modalidade do saque aniversário, não anula a multa de 40% em caso de demissão sem justa causa.

 

Cota do PIS

 

Não há prazo para a retirada de recursos do programas de Integração Social (PIS)  para cadastrados até 4 de outubro de 1988.

 

 

Tabela do PIS
Cronograma de pagamento do PIS (Arte/EBC)

Segundo a Caixa, 10,4 milhões de tralhadores têm direito ao saque das cotas.

Os pagamentos que podem movimentar R$ 18,3 bilhões podem ser feitos por crédito em conta na Caixa ou por meio do Cartão Cidadão com senha, em lotéricas, nas unidades do Caixa Aqui, em terminais de autoatendimento ou nas agências da Caixa.

 

Canais de informação

 

Para acompanhar as informações sobre o FGTS, a Caixa lançou um aplicativo disponível para download nas lojas App Store e Google Play. Outras informações podem ser acessadas no site criado pelo banco ou pela central de informações: 0800 724 2019.

 

Para os trabalhadores com direito ao saque do PIS, foram criados o aplicativo Caixa Trabalhador e a página na internet www.caixa.gov.br/cotaspis.

 

As agências da Caixa abrirão duas horas mais cedo e aos sábados subsequentes às datas de início do cronograma de saques do FGTS. Caso a demanda aumente, as agências poderão ser abertas em outros sábados. O site do FGTS da Caixa reunirá informações sobre datas, unidades e horários diferenciados de abertura das agências.

 

Fonte: Agência Brasil

ProUni: período de inscrições para bolsas remanescentes começa nesta segunda

Começa hoje (5) o período de inscrições para bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (ProUni), referentes ao segundo semestre de 2019. O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação de instituições privadas de educação superior.

 

O prazo para candidatos matriculados em instituição de nível superior vai até o dia 30 de setembro. Já para os não matriculados nessas instituições, o prazo vai até o dia 16 de agosto.

 

Ouça na Rádio Nacional:

 

 

Podem concorrer às bolsas do Prouni brasileiros sem diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e obtido nota mínima de 450 pontos e que não tenham zerado na prova de redação.

 

O estudante também deve ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsista integral; ter alguma deficiência; ser professor da rede pública; ou estar enquadrado no perfil de renda exigido pelo programa.

 

Para inscrever-se, o interessado precisa acessar a página do programa na internet.

Ministra Tereza Cristina afirma que liberação de agrotóxicos não traz riscos

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse hoje (5) que a liberação de agrotóxicos não coloca em risco a saúde dos consumidores nem o meio ambiente. Segundo ela, a liberação de registro para que novos produtos sejam usados no país foi acelerada, mas as exigências continuam as mesmas.

 

“Não mudou nada, o que mudou, somente, foi a celeridade. Foi colocado mais gente no Ministério da Agricultura, pesquisadores da Embrapa que vieram ajudar essa fila [de pedidos de registro]. Foi colocado mais gente no Ministério de Meio Ambiente, também a fila anda. E a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] resolveu pegar esse assunto em que o Brasil está muito atrasado em relação a outros países”, disse após participar da abertura do Congresso Brasileiro do Agronegócio.

 

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, acompanhada do secretário-executivo, Marcos Montes, abre a Reunião de Vice-Ministros de Agricultura do Brics
A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina – José Cruz/Agência Brasil

 

 

Os pesticidas e herbicidas usados no Brasil também são, de acordo com Tereza Cristina, usados em outras partes do mundo. “Quase todos os países do mundo já usam esses produtos. E quando não usam é porque não precisam”, disse sobre a segurança dos produtos.

 

Para a ministra, há uma má compreensão sobre o assunto. “É inadmissível que o agronegócio brasileiro tenha tido nessa última semana um bombardeio pela mídia nacional, querendo colocar desinformação aos brasileiros, falando sobre o alimento inseguro, o que não é verdade”, acrescentou.

 

Na quarta-feira passada (31), foi publicado no Diário Oficial da União o marco regulatório para agrotóxicos. Detalhado por meio de três resoluções e uma instrução normativa, o marco atualiza e dá maior clareza aos critérios adotados para avaliação e classificação toxicológica desse tipo de produto. Estão previstas alterações nos rótulos e nas bulas dos agrotóxicos, definindo regras para a disposição de informações, palavras e imagens de alerta.

 

Como forma de combater as críticas, a ministra defendeu um reforço nas ações de comunicação direta e mediação com jornalistas sobre os temas relativos ao agronegócio brasileiro. “Nós precisamos ganhar a guerra da comunicação”, enfatizou.

 

Desmatamento

 

Tereza Cristina acredita que o tema do desmatamento também precise de ações focadas na comunicação. “Nós apanhamos da mídia internacional direto”, reclamou sobre as reportagens publicadas sobre o desmatamento no país. “Ninguém é mais sustentável do que o Brasil”, rebateu ao afirmar que, via de regra, os produtores rurais mantêm grande parte dos imóveis preservando a vegetação nativa.

 

Nesse sentido, a ministra defendeu mais cuidado na divulgação do monitoramento do desmatamento na Amazônia feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A partir da análise das informações do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter) foi apontado um aumento de 88% na derrubada da floresta em junho deste ano em comparação com o mesmo mês de 2018, com a perda de 920,4 quilômetros quadrados de mata.

 

“O Inpe é um instituto importante. Agora, ele colocou, primeiramente, os dados que são de alerta, em que você não tem a área desmatada. Esse dado precisaria ser melhor trabalhado para ser colocado à disposição de todos”, disse Teresa Cristina. “Nós precisamos trabalhar melhor essas informações para colocar para a população e para o mundo, para que não gere toda essa celeuma. E às vezes é uma coisa muito pequena”, acrescentou.

 

Na semana passada, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, rebateu a informação sobre desmatamento afirmando que pelo menos 31% do total do desmatamento apurado em junho ocorreram em anos anteriores, principalmente em 2017 e 2018, mas só foram computados depois. Para chegar a essa conclusão, segundo ele, foram analisadas imagens de 56% das áreas desflorestadas em junho indicadas pelo Deter.

 

Também na semana passada, o diretor do Inpe, Ricardo Galvão, foi exonerado depois de entrar em polêmica com o presidente Jair Bolsonaro sobre os dados do desmatamento.

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Arquivo

Tremor de terra é registrado na costa do Nordeste; não há riscos de gerar tsunamis

O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte registrou um tremor de terra de 5,8 graus de magnitude na escala Richter na costa do estado. De acordo com o laboratório, o epicentro foi a 740 km de distância de Fernando de Noronha, 1.100 km de distância do litoral Potiguar e 100 km a Leste do Arquipélago de São Pedro e São Paulo.

 

O evento foi registrado por várias redes sismográficas mundiais e também por aquelas que fazem parte da rede no Brasil. Ainda de acordo com o laboratório da UFRN, o hipocentro do tremor teve profundidade estimada em 10 km e a movimentação da falha foi do tipo sem rejeito (deslocamento) vertical. Eventos com esse tipo de movimentação não têm potencial de gerar tsunamis, ressalta a nota divulgada pelo laboratório.

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: RSISNE – LABSIS – UFRN

* Com informações do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Maracaju recebe do Governo do Estado investimentos nos segmentos de saúde, cultura, esporte e infraestrutura

Equipamentos para o pronto-socorro do Hospital Soriano Correa da Silva, construção de maternidade e de complexo esportivo, revitalização do centro cultural e construção da Cidade do Caminhoneiro. Estes são investimentos anunciados e autorizados pelo governador Reinaldo Azambuja nesta segunda-feira (5), em Maracaju.

 

“Nós apresentamos à comunidade esportiva de Maracaju o anteprojeto do novo ginásio poliesportivo. É um sonho antigo de toda a classe de esportistas. O ‘Louquinho’ ficou pequeno. Vamos deixar o anteprojeto para a comunidade esportiva ver se aprova”, afirmou Reinaldo Azambuja.

 

Com capacidade para 3 mil pessoas, o complexo esportivo terá, além do ginásio, quadra de vôlei de praia, academia, salas VIPs e estacionamento privativo. O anteprojeto foi apresentado na Câmara Municipal.

 

Para a construção da maternidade foram destinados R$ 1,5 milhão, sendo R$ 1 milhão dos cofres estaduais e R$ 500 mil de emenda do secretário Geraldo Resende, que é deputado federal licenciado.

 

Reinaldo Azambuja autorizou o início da obra de revitalização do Centro Cultural Professor Francisco Moacir Feitosa e de construção da maternidade no Hospital Soriano Correa da Silva.

 

O Centro Cultural será revitalizado em um investimento de R$ 1 milhão, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, e cedido à Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS), passando a ser um anfiteatro com capacidade para 1.200 pessoas.

 

O governador lançou ainda a pedra fundamental da construção da Cidade do Caminhoneiro, que vai gerar 150 empregos diretos e indiretos, e repassou R$ 40 mil para a aquisição de câmara fria para o Posto de Saúde Central.

 

O prefeito Maurílio Azambuja agradeceu as parcerias com o Governo do Estado. “São importantíssimas obras para as pessoas. É muito gratificante”, disse.

 

Solenidade foi realizada na Câmara Municipal de Vereadores

 

Outros investimentos

 

O governador Reinaldo Azambuja também contou que mandou fazer o projeto executivo para asfaltar o chamado “Corredor do Polaco”, da BR-060 a BR-267e irá recuperar a pavimentação de Sidrolândia a Maracaju, melhorando os acessos a esta cidade.

 

Também participaram do evento o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, deputados estaduais Gerson Claro, Marcio Fernandes e Felipe Orro, e vereadores, entre outras autoridades.

Criptomoeda: Libra respeitará regras de cada país, diz diretor da PayPal

A nova moeda Libra não será implantada à margem das legislações nacionais ou desrespeitando autoridades reguladoras dos sistemas financeiros de cada país. A posição foi apresentada por Dan Schulman, diretor-executivo da PayPal, uma das empresas integrantes do consórcio montado com o objetivo de criar e gerir a moeda, uma rede de companhias liderada pelo Facebook.

 

“Um princípio que sabemos ser fundacional para a PayPal é que não vamos comprometer nossa obrigação com os reguladores no mundo de ser totalmente de acordo com suas regras”, declarou. Schulman deu entrevista coletiva a jornalistas na sede da empresa em Nova York, nos Estados Unidos, que foi acompanhada pela Agência Brasil.

 

Ele relatou que a PayPal tem uma relação de longa data com o Facebook, oferecendo infraestrutura para os pagamentos online da plataforma, como o FB Marketplace ou o Instagram Shopping. O diretor-executivo ressaltou que o consórcio ainda está “vendo como será formulada” a iniciativa.

 

“Ainda estamos trabalhando com reguladores para ter seus inputs. O potencial de blockchain de utilizar diferentes formas de moedas, em alguns casos mais estáveis e outras fora do acesso do sistema, é válido de explorar. Seria um erro não entender o potencial poder dos sistemas em redefinir as formas pelas quais podemos gerir dinheiro mas prover confiança distribuída. Ainda é cedo para Libra”, opinou.

 

Riscos e críticas

 

A colocação de Schulman é uma reação a polêmicas recentes sobre o projeto. A intenção de implantação da moeda foi apresentada em junho. A proposta gerou bastante repercussão, especialmente de governantes e autoridades regulatórias do sistema financeiro.

 

Entre diretores de órgãos reguladores e parlamentares, surgiram diversas preocupações com o funcionamento da moeda, seus impactos e possibilidades de abusos. Tais alertas envolvem desde questões relacionadas a direito do consumidor e proteção de dados dos usuários até riscos de lavagem de dinheiro e outros tipos de práticas ilegais utilizando a Libra.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou seus receios por meio de sua conta oficial no Twitter em julho. Na ocasião, disse “não ser um fã” de critptomoedas, marcadas por alta volatilidade e baseadas “no ar”. “Se o Facebook e outras companhias querem se tornar um banco, eles devem buscar uma autorização e se submeter às autoridades regulatórias bancárias, como qualquer outro banco”, defendeu.

 

Também em julho, o diretor do projeto no Facebook, David Marcus, participou de audiência sobre o tema na Comissão de Assuntos Financeiros do Senado dos Estados Unidos. Na ocasião, Marcus apontou que a regulação ficaria a cargo das autoridades suíças, uma vez que a associação formada para a empreitada está sediada neste país.

 

Na audiência, o senador republicano Mike Crapo (Idaho) ressaltou que ainda há perguntas importantes sem resposta. “Como o sistema vai funcionar? Quais proteções a consumidores vão ser válidas? Como os dados das pessoas e a privacidade vão ser protegidos? Como o ecossistema da Libra vai interagir com outras regulações contra lavagem de dinheiro? É preciso pensar em como a Libra pode afetar a estabilidade financeira e nas medidas a serem pensadas para mitigar esses riscos”, pontuou.

 

Projeto

 

Pela proposta anunciada, a libra estará disponível a quem tiver um smartphone e conectividade com a internet, em todo o mundo. As operações poderão ser realizadas, segundo os responsáveis, entre consumidores e empresas em diferentes lugares do mundo.

 

O objetivo do Facebook e da rede, que ganhou o nome de Associação Libra, é permitir operações financeiras usando a internet e aplicativos diversos, como os da empresa (a rede social de mesmo nome, o Messenger, o Instagram e o WhatsApp). A expectativa é que a critptomoeda esteja disponível em 2020.

 

A libra usará a tecnologia Blockchain, de trocas distribuídas, que dá suporte a outros tipos de criptomoeda, como o bitcoin. Segundo o documento técnico, a libra será lastreada em um fundo formado por ativos em moedas importantes e estáveis. O texto não detalha, porém, quais moedas e que tipo de ativos.

 

“Diferentemente da maioria das criptomoedas, a libra é totalmente respaldada por uma reserva de ativos reais. Um cesto de depósitos bancários e títulos públicos de curto prazo será mantido na reserva libra para cada libra criada, gerando confiança em seu valor intrínseco. A reserva libra será administrada com o objetivo de preservar o valor da libra ao longo do tempo”, explica o documento da Associação Libra.

 

O Facebook anunciou também uma “carteira” para comprar, poupar, transacionar e gastar a libra, de nome Calibra. Por meio da aplicação, será possível enviar libras a outros contatos que o usuário possui na rede social. No futuro, a expectativa da companhia é possibilitar outras operações, como o pagamento de contas e a realização de compras.

 

Fonte: Agência Brasil

Homem recupera quase US$ 23 mil que havia jogado no lixo por engano nos EUA

Um homem de Ashland, no estado americano do Oregon, conseguiu recuperar no sábado (3) quase US$ 23 mil (R$ 89,4 mil) que havia jogado por engano no lixo. O dinheiro foi achado em uma caixa de sapatos por funcionários de uma empresa de reciclagem na Califórnia.

 

A distância entre os dois? Cerca de 321km.

 

Ele jogou a quantia no lixo na quinta-feira (1º), mas, quando percebeu o erro, o dinheiro já havia sido colocado em um caminhão que seguia para o estado vizinho, a caminho da empresa de reciclagem Recology.

 

O homem, que não foi identificado, entrou em contato com a empresa e pediu que ficassem de olho caso a caixa de sapatos com o dinheiro aparecesse. A quantia, exatos US$ 22.940, era sua poupança.

 

“Levamos bastante material todo dia, então as chances de encontrar isso não são muito melhores do que achar uma agulha em um palheiro”, disse Linda Wise, gerente geral do Samoa Resource Recovery Center, centro operado pela Recology.

 

Ela tinha poucas esperanças de achar o pacote, segundo entrevista que deu ao jornal local “The Press Democrat”. Várias vezes por semana, caminhões carregados de material de reciclagem são transportados de Ashland para a filial da Recology na Califórnia.

 

“Mas então a caixa apareceu e veio descendo pela fila de separação, e ficamos todos animados ao vê-la”, contou Wise.

 

Quase todo o dinheiro, com exceção de US$ 320, foi recuperado. “Só caiu da caixa quando chegou à fila de separação”, explicou Brian Sollom, gerente de operações de três instalações de reciclagem da Recology no condado de Humboldt, na Califórnia, onde a quantia foi achada.

 

“Todo mundo que estava na fila de separação estava radiante esta manhã”, disse Wise, em entrevista na sexta (2). “E agora esse cavalheiro vai ter um ótimo fim de semana.”

 

Fonte: G1

Municípios do Mato Grosso Sul aderem ao e-Ouv, sistema eletrônico desenvolvido pela CGU para ouvir o cidadão

Em Mato Grosso do Sul, 28 municípios, que equivalem a 35% do total (79), aderiram ao uso do e-Ouv, sistema que permite ao cidadão reclamar, sugerir, denunciar, elogiar e solicitar providências e simplificação de serviços às ouvidorias públicas. O principal benefício em adotar o sistema é que os municípios, órgãos e entidades da administração direta e indireta podem instituir, de maneira simples pela internet, um canal direto, organizado e efetivo para recebimento, análise e resposta das manifestações de usuários dos serviços públicos. Desenvolvido pela Controladoria-Geral da União (CGU), o e-Ouv é gratuito e está à disposição das ouvidorias.

 

A Unidade Regional da Controladoria-Geral da União (CGU) no Estado de Mato Grosso do Sul reforça a importância da adesão ao e-Ouv por parte dos municípios uma vez que a iniciativa promove um canal de comunicação efetivo também para o recebimento de manifestações dos cidadãos relacionadas à execução de programas e projetos desenvolvidos pelo município por meio de convênios e transferências de recursos recebidos pela União. Com o uso do e-Ouv, o ente possibilita o registro de manifestações dos cidadãos relacionadas a convênios, conforme prevê a Portaria 424, de dezembro de 2016.

 

Os 28 municípios do estado que aderiram ao e-Ouv são: Alcinópolis, Anastácio, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bataguassu, Bodoquena, Brasilândia, Caarapó, Campo Grande, Chapadão do Sul, Costa Rica, Deodápolis, Figueirão, Gloria de Dourados, Inocência, Juti, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paraíso das Aguas, Paranaíba, Paranhos, São Gabriel do Oeste, Tacuru, Terenos.

 

Ainda, cabe frisar que, conforme normatiza a Portaria 424, de dezembro de 2016, não ter um canal efetivo de comunicação com os cidadãos pode acarretar na suspensão das transferências voluntárias do governo federal aos municípios.

 

Características do sistema

  • Recebimento de denúncias, reclamações, sugestões, solicitações e elogios.

  • Encaminhamento de manifestações entre ouvidorias.

  • Controle de prazo.

  • Recursos para elaboração de relatórios.

  • Desenvolvido para ser integrado a outros sistemas que a ouvidoria utilize.

  • Funciona em ambiente web e apresenta design responsivo (flexibilidade na exibição das informações em telas de tamanhos diferentes e aparelhos móveis).

  • Sistema utilizado pelas ouvidorias federais, e por diversas ouvidorias estaduais e municipais.

 

Como aderir

 

O Sistema de Ouvidorias do Poder Executivo Federal (e-Ouv) é completamente gratuito e está à disposição das ouvidorias de todos os poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios. Os entes, órgãos e entidades interessados em utilizar o e-Ouv devem manifestar sua adesão à Rede Nacional de Ouvidorias e contarão com o apoio da CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), em sua utilização. Em junho deste ano, o e-Ouv atingiu a adesão de mais de 1.000 ouvidorias municipais em todo o país.

 

FalaBR

 

A partir desta quinta-feira (1º), o e-Ouv passou a integrar o FalaBR, nova plataforma desenvolvida pela CGU que une, em uma só ferramenta, os dois maiores sistemas governamentais de ouvidoria e de acesso à informação do Brasil, o e-Ouv e o e-Sic respectivamente. O FalaBR permite ao cidadão registrar, em um único lugar, tanto os pedidos de informações públicas, em conformidade com a Lei de Acesso à Informação, quanto as manifestações de ouvidoria, de acordo com o Código de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos.

 

 

Fonte: CGU

Rio Grande do Sul: nova queda de meteoro é registrada na madrugada de domingo

Na madrugada de domingo (4), por volta das 2h18, foi registrada a queda de um meteoro de magnitude elevada sobre o Rio Grande do Sul. Ele foi flagrado por duas câmeras, em São Leopoldo e em Taquara, e se extinguiu a 70 quilômetros de altitude sobre a costa do estado.

 

O meteoro iniciou a entrada na atmosfera a 100 quilômetros de altitude, ainda em alto mar, e se extinguiu entre Tramandaí e Capão da Canoa, no Litoral Norte.

 

Em uma das imagens, é possível ver um feixe de luz se formar e rapidamente se dissolver sobre o céu de São Leopoldo. Em outra, utilizando a câmera All Sky, com visão do céu em 360º, o objeto é registrado em Taquara. Ambos os municípios ficam na Região Metropolitana de Porto Alegre.

 

Meteoro é registrado em São Leopoldo — Foto: Carlos Fernando Jung / Divulgação

Meteoro é registrado em São Leopoldo — Foto: Carlos Fernando Jung / Divulgação

 

 

Os registros foram feitos pelo professor Carlos Fernando Jung, diretor científico da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon). Este meteoro, segundo o professor, é denominado “bólido” e possuiu uma magnitude (brilho) de -9.8, que é considerada elevada. A nomenclatura se refere aos que possuem uma magnitude igual ou superior a -4, e recebem o nome popular de “bola de fogo” (“fireball”).

 

“De 1º janeiro até agora, registrei 10.036 meteoros de magnitudes baixa a média sobre o Uruguai, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e uma faixa de São Paulo”, diz o cientista. “Pelas ocorrências já registradas este ano, pode-se considerar um ano atípico. É um fenômeno normal. O que é mais raro são estes de elevadas magnitudes”, acrescenta.

 

Câmera de 360º em Taquara registrou o fenômeno — Foto: Carlos Fernando Jung / Divulgação

Câmera de 360º em Taquara registrou o fenômeno — Foto: Carlos Fernando Jung / Divulgação

 

Jung explica ainda que, embora esteja no período da chuva de meteoros “Delta Aquerídeos do Sul”, a análise indica que não pode ser atribuído a esta classe e que seu radiante é desconhecido. Ele esclarece, ainda, que existem várias classes de maior ou menor incidência conforme o período do ano. O que foi registrado nesta madrugada não se enquadrou em nenhuma, o que o torna um fenômeno esporádico.

 

Os bólidos podem ser seguidos de explosões ou explodirem no final. Neste caso, houve extinção total e não causou risco para a aviação, conforme o professor.

 

Fonte: G1