Papa Franciso abre Sínodo dos Bispos afirmando que Amazônia precisa do fogo de Deus e não o do ateado por interesses

O papa Francisco disse neste domingo (6), durante a missa de abertura da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan Amazônica, celebrada na Basílica de São Pedro, no Vaticano, que a Amazônia precisa do fogo de Deus e não do fogo ateado por interesses.

 

“O fogo ateado por interesses que destroem, como o que devastou recentemente a Amazônia, não é o do Evangelho. O fogo de Deus é calor que atrai e congrega em unidade. Alimenta-se com a partilha, não com os lucros.”

 

Na celebração, Francisco disse ainda que o fogo de Deus é também amor que ilumina, que aquece e dá vida; e não aquele que se “alastra e devora”.

 

“Quando sem amor nem respeito se devoram povos e culturas, não é o fogo de Deus, mas do mundo. Contudo quantas vezes o dom de Deus foi, não oferecido, mas imposto! Quantas vezes houve colonização em vez de evangelização! Deus nos preserve da ganância dos novos colonialismos.”

 

O papa pediu que o Espírito de Deus inspire o Sínodo para que renove os caminhos da Igreja Católica na Amazônia. “Reacender o dom no fogo do Espírito é o oposto de deixar as coisas correr sem se fazer nada. E ser fiéis à novidade do Espírito é uma graça que devemos pedir na oração. Ele, que faz novas todas as coisas, nos dê a sua prudência audaciosa; inspire o nosso Sínodo a renovar os caminhos para a Igreja na Amazônia, para que não se apague o fogo da missão.”

 

O Sínodo da Amazônia ocorre até o dia 27 deste mês, com o tema Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral. A celebração de abertura do evento religioso começou com a entrada de 185 padres sinodais, sendo 58 do Brasil. Estavam presentes também representantes de comunidades indígenas.

 

Fonte: Agência Brasil

Incêndio consome parque estadual com sítio arqueológico no oeste do Pará

Uma equipe de militares do Corpo de Bombeiros Militar de Santarém, na região oeste do Pará, foi deslocada para o município de Monte Alegre na manhã deste domingo (6), para ajudar no combate ao incêndio que atinge o Parque Estadual de Monte Alegre.

 

O fogo começou ontem (5) e destrói parte da área conhecida como Serra da Lua, um dos sítios arqueológicos do parque estadual.

 

As equipes no local estão fazendo um levantamento para saber a dimensão da área atingida e ter uma noção do alcance do fogo.

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas estão em progressão mais lenta, já que está contra o vento, o que favorece a ação das equipes de combate.

 

Ainda esta tarde, um segundo grupo de militares será deslocado de Santarém, levando mais equipamentos.

 

Monte Alegre

 

O município de Monte Alegre, que fica a cerca de 3h30 em viagem de balsa de Santarém, é conhecido pelo seu potencial arqueológico.

 

O Parque pertence à Área de Proteção Ambiental Paytuna, e está sob a gestão do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio).

 

Fonte: Agência Brasil

 

Jair Bolsonaro usa Twitter para destacar medidas do seu governo em outubro

O presidente Jair Bolsonaro apresentou hoje (6), por meio de sua conta no Twitter, alguns dos resultados obtidos por seu governo na primeira semana de outubro. Ele destacou medidas nas áreas econômica, de segurança pública e saúde.

 

Na área econômica, ressaltou a medida do Ministério da Economia, que zerou impostos de produtos no combate ao câncer e à aids e as alíquotas de importação de “mais 147 produtos sem similar produzidos no Brasil, relacionados a setores da indústria, informática e telecomunicação.

 

O presidente citou ainda o aumento de 10%, das vendas de carros novos no Brasil, na comparação entre setembro de 2019 e ao mesmo mês do ano anterior; do decreto presidencial que simplifica a entrada de bancos estrangeiros no Brasil; e da recuperação de rodovias no Brasil.

 

O presidente Jair Bolsonaro recebe cumprimentos e tira fotos na entrada do Palácio da Alvorada.
O presidente Jair Bolsonaro – Antonio Cruz/ Agência Brasil

 

A digitalização dos serviços prestados pelo governo federal também foi relacionada pelo presidente, bem como o crescimento e a criação de empregos pelo setor de transportes marítimos.

 

Na segurança pública, Bolsonaro apresentou dados estatísticos do Programa Frente Brasil. Segundo ele, nos cinco municípios atendidos pelo programa o número de homicídios diminuiu 53% em setembro, na comparação com agosto.

 

O presidente ressaltou ainda que o país registrou redução de 22,6% em mortes violentas nos primeiros sete meses deste ano. O lançamento da campanha para aprovação do pacote anticrime; os recordes na apreensão de drogas foram também lembrados pelo presidente.

 

Ainda no balanço apresentado por meio o Twitter, Bolsonaro classificou como “vitória do Brasil” e “derrota do crime” a aprovação, pela Câmara, da Medida Provisória 885, que agiliza a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas e permite o uso dos recursos no combate ao crime organizado.

 

No setor de saúde, os repasses de R$ 178 milhões, por meio do Programa Saúde na Hora, para custeio de unidades de atendimentos à população, foram também relacionados pelo presidente. Ele acrescentou medidas na área de habitação, que, durante a semana, 1.568 moradias foram entregues pelo Programa Minha Casa, Minha Vida.

 

O presidente comemorou o resultado do turismo no país, que teria movimentado 136,7 bilhões nos primeiros sete meses, o que, segundo o presidente, é “o melhor resultado dos últimos quatro anos”.

 

O presidente passou a manhã no Palácio da Alvorada, onde recebeu o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deixou o palácio sem falar com os jornalistas. Em seguida, Bolsonaro apareceu de moto e deu algumas voltas ao redor do Alvorada.

 

Fonte: Agência Brasil

Saúde: SESC leva rede móvel de mamografias a mulheres de todo o país

O projeto Saúde Mulher do Serviço Social do Comércio (SESC) mantém uma rede de unidades móveis para a realização gratuita, em todo o país, de mamografias em mulheres entre 50 e 69 anos de idade, sem necessidade de pedido médico. O atendimento é levado a lugares onde não existem equipamentos, beneficiando mulheres que, muitas vezes, nunca fizeram exames desse tipo.

 

“É uma rede de promoção da saúde da mulher que faz mamografia para rastreamento de câncer de mama e exame citopatológico (também conhecido como ‘Papanicolau’) para rastreamento de câncer de colo de útero. Além disso, o projeto desenvolve ações educativas com foco em promoção da saúde sexual e reprodutiva”, disse à Agência Brasil a coordenadora do projeto, Roberta Vilhena Pires.

 

A ação ocorre ao longo de todo o ano e não somente durante o Outubro Rosa, circulando por 22 estados do Norte ao Sul brasileiro, no total de 25 unidades do SESC Saúde Mulher. Essas 25 unidades móveis têm capacidade para realizar anualmente 176 mil mamografias, 176 mil exames para rastreamento de câncer de colo de útero, ou “Papanicolau”, e 275 mil atendimentos com orientações educativas sobre temas de saúde sexual e saúde reprodutiva.

 

A primeira unidade piloto foi realizada em 2012, no Rio Grande do Norte, seguida da segunda experiência, em 2013, em Goiás. “De 2014 até agora, a gente só foi crescendo”, contou Roberta. A estimativa é que mais de 170 mil mulheres tenham sido atendidas pelo projeto.

 

Resultados

 

As mamografias são remetidas online ao Hospital de Câncer de Barretos (SP), que é referência nacional em pesquisa, diagnóstico e tratamento da doença, onde especialistas produzem os laudos, que são enviados para a unidade móvel. “Todo o trabalho é feito em pactuação com o município, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, destacou a coordenadora.

 

Os resultados costumam ficar prontos em torno de 15 dias a partir da realização dos exames e são entregues por meio da Secretaria Municipal de Saúde, já com o encaminhamento para o sistema de saúde local, onde a mulher será acolhida e, se necessário, iniciará o tratamento. “Ela não vai ficar perdida com um resultado ruim na mão, não”, garantiu a coordenadora. O câncer de mama é o mais comum entre mulheres no Brasil, de acordo com informação do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Segundo a instituição, a detecção precoce é o maior aliado para a cura da doença.

 

Para saber a localidade onde as unidades móveis do SESC Saúde Mulher estarão no território nacional, as interessadas devem entrar no site do SESC (www.sesc.com.br), que dá o caminho para os sites locais, onde podem ser encontrados os locais de atendimento. Durante o Outubro Rosa, mês dedicado à prevenção e combate ao câncer de mama, toda a rede estará funcionando, com atendimento gratuito, reforçou a coordenadora.

 

“A gente tem a missão de estar, principalmente, nos municípios que não têm mamógrafo”. Roberta afirmou que há mulheres com dificuldade de sair de suas localidades, seja porque têm filhos pequenos ou não têm parentes com quem deixá-los, entre outros motivos, e por essa razão não têm acesso a esses equipamentos. Por isso, o projeto tem a premissa de levar os mamógrafos à porta dessas mulheres, para que possam fazer o rastreamento”, disse Roberta. A média de permanência da unidade móvel do SESC Saúde Mulher em cada localidade é três meses.

 

Público alvo

 

A coordenadora do SESC Saúde Mulher deixou claro que o público alvo do programa segue as diretrizes nacionais de rastreamento, alinhadas com a Organização Mundial da Saúde (OMS), “são mulheres saudáveis, que não têm sinais ou sintomas (de câncer)”.

 

Roberta enfatizou que apesar de haver muita divulgação de mamografia para mulheres acima dos 40 anos,  só vale a pena fazer o exame na faixa etária entre 50 e 69 anos. A coordenadora assegurou que não existe nenhuma evidência científica de que haja benefício para fazer mamografia aos 40 anos. “Se essa mulher tiver fator de risco, ela pode ser orientada a fazer até antes (a mamografia). Mas ela tem que passar por uma avaliação. Tem casos e casos. Agora, toda mulher de 50 a 69 anos deve fazer”.

 

Fonte: Agência Brasil

Mega-Sena: prêmio acumula em R$ 25 milhões para a próxima quarta-feira

Ninguém acertou o prêmio principal da Mega-Sena e o prêmio estimado pela Caixa Econômica Federal para o próximo concurso é R$ 25 milhões.

 

As dezenas do concurso 2.195, sorteadas nesse sábado (6), a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo, foram as seguintes:

14 – 24 – 32 – 38 – 46 – 53.

 

A quina saiu para 107 apostas e cada uma vai pagar R$ 24.440,78. A quadra teve 6.144 ganhadores. Eles vão receber, cada um, R$ 608,06.

 

O concurso 2.196 será realizado na próxima quarta-feira (9). As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa, em todo o país. O bilhete simples, com seis dezenas marcadas, custa R$ 3,50.

 

Fonte: Agência Brasil

 

 

Com presença de ministro, Secretaria de Saúde lança amanhã Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) lança nesta segunda-feira  (7.10) a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo em Mato Grosso do Sul. A abertura acontecerá às 07h30 no auditório da Escola de Saúde Pública Dr. Jorge David Nasser, com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, profissionais da área e autoridades municipais e estaduais.

 

Durante a campanha nacional de vacinação de 2018, Mato Grosso do Sul atingiu 99,63% de cobertura vacinal contra o sarampo, imunizando 157.502 crianças.

 

O objetivo do SES e do Ministério da Saúde é, na primeira etapa, vacinar seletivamente as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade. Na segunda fase serão imunizados adultos na faixa de 20 a 29 anos de idade. A meta é atingir pelo menos 95% de cobertura vacinal de rotina, de forma homogênea, do público-alvo a ser vacinado.

 

“Junto com o Ministério da Saúde e outras organizações engajadas, queremos interromper a circulação viral e controlar o sarampo no país, que registrou 4.507 casos confirmados em 19 estados nos últimos 90 dias, de acordo com balanço divulgado ontem (25)”, afirma o secretário Geraldo Resende.

 

Etapas

 

A campanha de vacinação contra o sarampo acontecerá em duas etapas: de 7 a 25 de outubro será aplicada a dose a todas as crianças não vacinadas, de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). Nesta fase, o “Dia D” (de mobilização nacional) será 19/10. De 18/11 a 30/11 será disponibilizada a vacina para adultos jovens não vacinados, na faixa etária de 20 a 29 anos de idade. Para eles, o “Dia D” está marcado para 30/11.

 

Recomendações

 

Para esta campanha, a Secretaria de Estado de Saúde faz diversas recomendações, entre elas a de que devido à situação emergencial do sarampo, as crianças na faixa etária de seis meses até 11 meses e 29 dias devem receber uma dose da vacina tríplice viral (dose zero) e essa dose não será validada para a rotina. Nesta situação, deve-se agendar a dose “um” a partir de 12 meses de idade, considerando o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses. As crianças na faixa etária de 12 meses a menores de cinco anos de idade, devem ter duas doses da vacina para serem consideradas com esquema vacinal completo.

 

Outro alerta é que as vacinas tríplice viral e dupla viral deverão ser administradas de forma seletiva, conforme o Calendário Nacional de Vacinação, sendo duas doses de 12 meses a 29 anos de idade, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses.

 

A administração da vacina deve ser adiada nas seguintes situações: em doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

 

A SES está orientando aos profissionais envolvidos na aplicação da vacina tríplice viral do Laboratório Serum Institute of India Ltda. que a mesma não deve ser administrada em crianças portadoras de alergia à proteína do leite de vaca. Nestas situações deve ser disponibilizada a vacina de outros laboratórios.

 

Esse ano, a estratégia de mobilização conta com o apoio do Rotary Club, por meio da ação “Mato Grosso do Sul e Rotary Club de Campo Grande, conectados pela Saúde Infantil”, visando à mobilização e engajamento da sociedade civil e instituições na divulgação da campanha.

 

Entre as instituições que já firmaram parceria, destacam-se a Famasul, Energisa, Tribunal de Justiça de MS, Defensoria Pública, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria Municipal de Educação, Conselho de Reitores das Instituições de Ensino Superior do MS, Assomasul, SENAC, SESC-Fecomércio, Sanesul, Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena, Câmara dos Vereadores de Campo Grande, Cassems, Faems e Sindicato das Escolas Particulares de MS.

 

Justiça manda prefeito de Campo Grande transferir paciente para São Paulo

Por unanimidade, os desembargadores da 2ª Câmara Cível negaram provimento ao agravo de instrumento interposto pela Prefeitura de Campo Grande contra a decisão de primeiro grau que determinou a transferência de T.B.M. e sua acompanhante para o Centro de Transplante de Órgãos Sólidos, em um hospital de São Paulo.

 

Consta nos autos que a paciente foi diagnosticada com Hepatite Aguda com Insuficiência Hepática Aguda. A recomendação médica foi clara ao constatar que a agravada precisa de um transplante hepático e a falta deste poderia acarretar até o óbito. Por conta disso, o médico entrou em contato com o hospital de São Paulo, conseguiu uma vaga para a paciente e, para que consiga ocupar a determinada vaga, necessita de transporte aéreo em UTI, pois o caso é grave e precisa de acompanhamento exclusivo.

 

No agravo, a Prefeitura de Campo Grande alega que o poder geral está com ausência de estrutura para viabilizar e custear integralmente a referida transferência. Contesta também que a paciente optou por realizar todo o tratamento em instituição privada e depois solicitou a transferência por conta de verba pública, logo suas atitudes se contradizem. O município afirma que não há necessidade da realização do procedimento, pois não existe um requerimento administrativo à paciente.

 

O relator do processo, desembargador Nélio Stábile (foto), considerou que nada impede da agravada ter arrecadado fundos para o tratamento da sua grave doença, mediante ajuda de familiares e amigos, uma vez provado que ela é auxiliar de enfermagem e não possui condições para arcar com o custo do procedimento requerido.

 

O desembargador citou que outro importante argumento é o fato da vaga destinada ser vinculada aos SUS, sendo assim o argumento que o município utilizou sobre destino ser particular, em nada influencia. Ressaltou que, se a paciente comprovou não ter condições financeiras para custear a transferência referida, é dever do ente público garantir o seu direito à vida. Ainda relatou que o procedimento teve o parecer do NAT favorável ao pedido da agravada.

 

“O artigo 196, da Constituição da República, preceitua que a saúde é direito do cidadão e dever dos entes públicos, garantido mediante o acesso universal e igualitário. Nesse contexto, resta evidente que incumbe ao Estado (em sentido lato) agir de modo isonômico em relação a todos os indivíduos”, concluiu o relator.

Legislativo: Parlamento Kids é destaque da agenda na semana das crianças

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul promove mais uma edição do Parlamento Jovem, projeto da Escola do Legislativo Ramez Tebet para inclusão dos alunos do Ensino Médio  da rede pública e privada na política estadual. Desta vez, as crianças também poderão participar, em homenagem ao seu dia, sendo o destaque da agenda da semana de 7 a 11 de outubro.

 

Segunda-feira (7 de outubro)

 

Às 14h, no Plenário Júlio Maia, ocorre a sessão ordinária do Parlamento Jovem, com homenagens às crianças dando espaço na tribuna para o Parlamento Kids. Os filhos dos servidores do Legislativo estão convidados a participarem.

 

Terça-feira (8 de outubro)

 

Audiência pública debate o tema Aprendizagem Profissional Transformando Vidas, a partir das 15h, no Plenário Júlio Maia. O evento é aberto à sociedade e foi proposto pelo presidente da Casa de Leis, deputado Paulo Corrêa (PSDB) a partir de requerimento do Ministério Público do Trabalho e entidades parceiras, em alusão aos 31 anos da Constituição Federal no Brasil.

 

Recente levantamento feito pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra que há mais de 13 mil vagas de aprendizes em Mato Groso do Sul, porém somente 4.766 jovens foram admitidos nessa modalidade de contratação, o que representa apenas 35% da cota legal que deveria ser cumprida.

 

Quarta-feira (9 de outubro)

 

Na quarta-feira os deputados se reúnem para a reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), para avaliação dos projetos em tramitação na Assembleia Legislativa. A reunião semanal ocorre no Plenarinho Nelito Câmara, às 8h e também é aberta ao público.

Vereadores de Campo Grande votarão oito Projetos na sessão de terça-feira

Em turno único de discussão e votação, em regime de urgência especial, os vereadores votam o Projeto de Lei Complementar 654/19, de autoria do Executivo Municipal, que acrescenta o Item 6 à Tabela I, do Anexo II, da Lei Complementar 59, de 2 de outubro de 2003, que dispõe sobre o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), e dá outras providências.

 

Com a alteração, a partir de janeiro de 2020, as empresas que prestam serviço de transporte coletivo passam a recolher o tributo, com 1,5% para o próximo ano, 3% para 2021 e 5% a partir de 2022. Na mensagem encaminhada pelo Executivo no Projeto, consta que a alteração é necessária porque é imprescindível o aumento da arrecadação dos tributos municipais, além de reduzir, no mínimo, 10%  dos incentivos ou benefícios de natureza tributária dos quais decorram renúncias de receitas, para ajustar às exigências do Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal que se encontra em votação no Congresso.

 

Os vereadores votam ainda, em única discussão, o Projeto de Resolução 413/19, do vereador Dr. Lívio, que institui o Programa “Estágio Visita” na Câmara Municipal. Pela proposta, os universitários terão acesso a conhecimentos relacionados ao funcionamento da Casa de Leis e à forma de atuação de seus representantes, incentivando a participação democrática e o exercício da cidadania.

 

Ainda em única discussão, os vereadores avaliam o Projeto de Resolução 420/19, que institui a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Transtorno Espectro Autista (TEA) no âmbito da Câmara Municipal. A proposta é da vereadora Enfermeira Cida Amaral.

 

Já em segunda discussão, mais duas propostas serão votadas. Os vereadores avaliam o Projeto de Lei 9.341/19, substitutivo ao Projeto de Lei 9.139/18, que altera e acrescenta dispositivos da Lei 5.534, de 25 de março de 2015, que dispõe sobre a implantação de “Bueiro Inteligente” como forma de prevenção às enchentes no Município. A proposta é dos vereadores André Salineiro, Eduardo Romero e William Maksoud. Ainda, analisam o Projeto de Lei 9.345/19, do vereador Prof. João Rocha, que altera e acrescenta dispositivos à Lei 4.584, de 21 de dezembro de 2017, que dispõe sobre o Sistema Municipal de Transporte Coletivo de Campo Grande.

 

Os vereadores avaliam também, em primeira discussão, o Projeto de Lei 9.307/19, que dispõe sobre a realização da campanha permanente de não utilização de copos e xícaras plásticas descartáveis no âmbito das repartições públicas municipais. A proposta é dos vereadores João César Mattogrosso, Eduardo Romero, Delegado Wellington e Odilon De Oliveira.

 

Também está prevista a votação, em primeira discussão, do Projeto de Lei 9.269/19, do vereador João César Mattogrosso, que dispõe sobre o direito da pessoa com deficiência ingressar e permanecer em ambientes público ou privado de uso coletivo acompanhada de cão-guia ou de cão de assistência.

 

Os vereadores votam ainda, em primeira discussão, o Projeto de Lei 9.263/19, que autoriza o Poder Executivo Municipal a instituir, no Município de Campo Grande o “Guia De Saúde Pública”, com o objetivo de informar os cidadãos sobre todos os serviços oferecidos pelas as unidades de saúde municipais. A proposta é dos vereadores William Maksoud e Delegado Wellington.

 

Palavra Livre

 

Durante a sessão, a assessoria técnica da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV-Sesau), Rosana Mercado, falará na Tribuna sobre o Projeto Wolbachia, com objetivo de promover a substituição de Aedes Aegypti por mosquitos com a bactéria Wolbachia, que tem capacidade reduzida de transmitir arboviroses como dengue, zika e Chikungunya. O convite para falar do tema foi feito pelo vereador Chiquinho Telles.