Milhares de pessoas participam do funeral de general iraniano; Qassem Soleimani foi morto durante ataque aéreo dos EUA

Milhares de pessoas participam neste sábado (4) em Bagdá, no Iraque, do início das cerimônias fúnebres de Qassem Soleimani com gritos de guerra e palavras de ordem de “morte à América”. O general iraniano morreu nessa sexta-feira (3), alvo de um ataque aéreo dos Estados Unidos.

 

A ação norte-americana levou a uma escalada de retórica e tensão entre Teerã e Washington.

 

Um dia depois do ataque norte-americano, milhares de pessoas estão reunidas em Khadhimiya, norte da capital iraquiana, num famoso santuário xiita daquele país, para participar das cerimônias fúnebres.

 

Várias autoridades iraquianas, incluindo o primeiro-ministro demissionário, Adel Abdel Mahdi, que anunciou recentemente a saída do cargo após vários meses de protestos violentos no Iraque que levaram à morte de centenas de manifestantes.

 

Soleimani era o comandante da Força Quds, uma brigada de elite da Guarda Revolucionária Islâmica. O líder supremo aiatolá Ali Khamenei advertiu que os Estados Unidos irão enfrentar séria retaliação.

 

As tensões estão crescendo no Iraque entre as forças americanas e grupos de militantes apoiados pelo Irã. O governo americano planeja enviar cerca de 3 mil soldados adicionais ao Oriente Médio, em resposta a recentes incidentes.

 

Neste domingo (5), o Parlamento iraquiano vai realizar uma reunião extraordinária para debater a situação no país após o ataque de sexta-feira. Os parlamentares poderão condenar a presença norte-americana no país. Washington já anunciou que planeja enviar mais 3.500 soldados para a região, além dos 5.200 militares que já se encontra em território iraquiano.

 

Trump: pronunciamento

 

O presidente Donald Trump fez um pronunciamento na noite dessa sexta-feira em que disse que o ataque dos Estados Unidos foi uma ação para parar e não para começar uma guerra.

 

Durante o pronunciamento, Trump classificou Soleimani como “o terrorista número 1 do mundo” e disse que o iraniano estava planejando ataques terroristas contra diplomatas e militares norte-americanos. “Sobre nossa política contra terrorista que ameaçam ou pretendem ameaçar qualquer americano, nós vamos encontrá-lo e eliminá-lo”, disse o presidente.

 

Trump responsabilizou o general iraniano pelos ataques a alvos dos EUA no Iraque, incluindo ataques a mísseis e o ataque à embaixada em Bagdá. “Soleimani perpetuou atos de terrorismo para desestabilizar o Oriente Médio pelos últimos 20 anos”.

 

O presidente disse que o ataque que resultou na morte de Soleimani deveria ter sido feito há muito tempo. “Muitas vidas teriam sido salvas. Recentemente Soleimani liderou a repressão brutal contra protestos no Irã em que mais de mil civis inocentes foram torturados e mortos pelo governo errado.”

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Reuters/Divulgação

*Com informnações da RTP, de Portugal, e NHK, do Japão

Trump diz que morte de general foi para parar uma guerra, não começar

O presidente Donald Trump fez um pronunciamento na noite de hoje (3) em que disse que o ataque dos Estados Unidos que resultou na morte, no Iraque, do general Qassem Soleimani, um militar de alta patente do Irã, foi uma ação para parar e não para começar uma guerra. A morte de Soleimani causou tensão nesta sexta-feira entre líderes mundiais devido ao risco da escalada do conflito entre Estados Unidos e Irã.

 

Durante o pronunciamento, Trump classificou Soleimani como “o terrorista número 1 do mundo” e disse que o iraniano estava planejando ataques terroristas contra diplomatas e militares norte-americanos. “Sobre nossa política contra terrorista que ameaçam ou pretendem ameaçar qualquer americano, nós vamos encontrá-lo e eliminá-lo”, disse o presidente.

 

Trump responsabilizou Soleimani pelos ataques a alvos dos EUA no Iraque, incluindo ataques a mísseis e o ataque à embaixada em Bagdá. “Soleimani perpetuou atos de terrorismo para desestabilizar o Oriente Médio pelos últimos 20 anos”.

 

O presidente disse que o ataque que resultou na morte de Soleimani deveria ter sido feito há muito tempo. “Muitas vidas teriam sido salvas. Recentemente Soleimani liderou a repressão brutal contra protestos no Irã em que mais de mil civis inocentes foram torturados e mortos pelo governo errado.”

 

Trump disse ter um profundo respeito pelo povo iraniano e que não procura uma mudança de regime. “Entretanto o uso do regime iraniano de ações para desestabilizar seus vizinhos deve acabar e deve acabar agora. O futuro pertence ao povo do Irã, àqueles que procuram coexistência pacífica e cooperação, não os terroristas lordes da guerra”.

 

Fonte: Agência Brasil

Estados Unidos enviam mais 3 mil soldados ao Oriente Médio

Os Estados Unidos vão enviar um contingente adicional de 3 mil soldados para o Oriente Médio como uma medida de precaução aos recentes acontecimentos na região. Na quinta-feira (2),  um ataque de drones norte-americanos resultou na morte, no Iraque, de um militar de alta patente do Irã, o general Qassem Soleimani (foto).

 

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos revelou nesta sexta-feira (3) que a Força de Resposta Imediata da 82ª Divisão Airbone, sediada no Fort Bragg, na Carolina do Norte, será enviada para o Kwait.

 

O Pentágono disse anteriormente que aproximadamente 750 soldados seriam imediatamente enviados ao Oriente Médio à medida que a manifestação contra a embaixada dos EUA em Bagdá se tornou violenta. Também foi revelado que mais tropas seriam enviadas nos próximos dias;

 

A administração de Donald Trump tem repetidamente enviado membros da Forças Armadas dos EUA ao Oriente Médio desde maio cintando ameaças do Irã. O número de soldados é de cerca de 14 mil.

 

Analistas dizem que ao aumento nas tropas pode incendiar as já tensas relações entre os EUA e o Irã.

 

Fonte: Agência Brasil

Em nota, Itamaraty manifesta apoio “à luta contra o flagelo do terrorismo”

O Ministério da Relações Exteriores disse ontem (3), por meio de nota, que o governo brasileiro ao tomar conhecimento das ações conduzidas pelos Estados Unidos no Iraque manifesta seu apoio “à luta contra o flagelo do terrorismo”. A nota diz ainda que o país está “pronto a participar de esforços internacionais que contribuam para evitar uma escalada de conflitos neste momento.”

 

A nota do ministério foi divulgada um dia após a ação dos Estados Unidos que matou o principal general iraniano, Qassem Soleimani, em um ataque que teve como alvo o seu comboio, nas proximidades do Aeroporto de Bagdá, capital do Iraque. A ação foi ordenada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

 

“Ao tomar conhecimento das ações conduzidas pelos EUA nos últimos dias no Iraque, o governo brasileiro manifesta seu apoio à luta contra o flagelo do terrorismo e reitera que essa luta requer a cooperação de toda a comunidade internacional sem que se busque qualquer justificativa ou relativização para o terrorismo”, disse o Itamaraty.

 

Na nota, o ministério não fez comentários a respeito da morte do general iraniano, mas condenou o ataque à embaixada dos Estados Unidos em Bagdá. “O Brasil condena igualmente os ataques à Embaixada dos EUA em Bagdá, ocorridos nos últimos dias, e apela ao respeito da Convenção de Viena e à integridade dos agentes diplomáticos norte-americanos reconhecidos pelo governo do Iraque presentes naquele país”, diz a nota.

 

Segundo o Itamaraty,  o terrorismo não pode ser considerado um problema restrito ao Oriente Médio. O texto diz ainda que o Brasil não pode “permanecer indiferente a essa ameaça, que afeta inclusive a América do Sul”.

 

O Itamaraty diz ainda que o governo acompanha com atenção os desdobramentos da ação no Iraque, “inclusive seu impacto sobre os preços do petróleo, e apela uma vez mais para a unidade de todas as nações contra o terrorismo em todas as suas formas”.

 

O ataque dos Estados Unidos ganhou visibilidade devido aos riscos da escalada do conflito entre as duas nações. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, manifestou preocupação com a situação e advogou pela redução do aprofundamento dos conflitos no Golfo. “Este é um momento em que líderes devem exercitar sua cautela. O mundo não pode permitir uma nova guerra no Golfo”, pontuou.

 

Diante da repercussão do episódio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, buscou justificar o ato. Em sua conta no Twitter, declarou que Soleimani matou ou feriu “milhares de americanos por um período estendido de tempo e planejava matar muito mais” e acusou-o de participar da morte de manifestantes iranianos em seu país.

 

Fonte: Agência Brasil

No Brasil, o Inep utiliza o sistema braile para incluir alunos cegos no Enem

O Dia Mundial do Braile é comemorado neste sábado, 4 de janeiro, data de nascimento do criador do sistema de leitura e escrita, usada mundialmente pelas pessoas com deficiência visual. O francês Louis Braille ficou cego aos 3 anos de idade e, aos 20 anos, conseguiu formar um alfabeto com diferentes combinações de 1 a 6 pontos, que se espalhou pelo mundo.

 

Seis pontos em relevo, distribuídos em duas colunas, o braile possibilita a escrita de alfabetos, números, pontuação, cálculos matemáticos, de química e física, fonética e partituras musicais. A data marca a importância do sistema braile, como meio de comunicação e informação, para promover o desenvolvimento de pessoas com deficiência visual.

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está entre os órgãos públicos e entidades no Brasil que trabalham para ampliar a disponibilização de recursos de acessibilidade para pessoas cegas.

 

Desde 2015, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aplicou 2.065 provas em braile. Elas têm a impressão verificada e validada pela equipe da Fundação Dorina Nowill para Cegos diretamente na gráfica.

 

“O Inep tem avançado bastante nessas questões de acessibilidade, por exemplo, a prova do Enem em braile e agora a correção das redações que também será feita em braile”, disse a pesquisadora do Inep e professora Candice Aparecida Rodrigues Assunção. Ela é deficiente visual e acumula no currículo uma vasta experiência no debate de inclusão educacional do deficiente visual.

 

Além disso, o Inep disponibiliza ao participante deficiente visual do Enem quatro recursos de acessibilidade: ledor, transcritor, hora adicional e sala de fácil acesso. Assim como os candidatos com baixa visão, o cego também pode utilizar materiais próprios, se preferir, como: máquina Perkins, punção, reglete, assinador, tábuas de apoio, sorobã e cubaritmo – instrumentos que auxiliam na escrita e em cálculos para pessoas cegas.

 

Fonte: Agência Brasil

*Com informações do Inep

Primeira-dama Michelle Bolsonaro recebe alta neste sábado, diz cirurgião plástico

A primeira-dama Michelle Bolsonaro receberá alta neste sábado (4) de manhã do Hospital DF Star, onde passou por um procedimento cirúrgico estético ontem (2). Ela recebeu uma segunda visita do presidente Jair Bolsonaro na tarde de ontem (3). Ao final da visita, o cirurgião plástico Régis Ramos conversou com jornalistas no saguão do hospital, ao lado do presidente, para comentar a recuperação da prmeira-dama.

 

“[Ela] está muito bem, superou as expectativas. Poderia ter alta hoje(ontem), mas optamos por dar alta amanhã, por volta de 8h, 9h. Já está caminhando, comendo de tudo e muito animada”, informou Ramos.

 

Michelle passou por três procedimentos estéticos, sendo dois na região do abdome e uma troca das próteses de silicone nos seios. Na barriga, foram feitas as correções de diástase (afastamento do músculo abdominal) e de uma hérnia umbilical, ocorrência comum em mulheres que passaram por gestações. Já a troca do silicone se deu porque as próteses tinham mais de 10 anos e gerava desconforto na primeira-dama.

 

Fonte: Agência Brasil

Juiz de garantias não aumenta custos da Justiça, afirma ministro Dias Toffoli

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse ontem (3) que a criação do juiz de garantias não resulta em aumento de custos para o Poder Judiciário.

 

“Se criou a ideia de que aumenta o custo, não é o caso”, disse durante a primeira reunião do Grupo de Trabalho criado por ele no CNJ para discutir a implementação da medida.

 

O ministro disse que não deve ser necessário criar novos cargos, mas somente remanejar as funções e a estrutura já existentes em todo o Brasil. “O trabalho já existe, você não está aumentando o trabalho, é uma questão de organicidade interna”, avaliou. “Não tem que aumentar estrutura, não tem que aumentar prédio, não tem que aumentar servidores, não tem que aumentar juízes”.

 

Toffoli afirmou ainda que a figura do juiz de garantias garante a “imparcialidade” da Justiça e repetiu expressão do ministro Celso de Mello, ao dizer que a medida representa “avanço civilizatório”.

 

O ministro destacou que a primeira reunião do Grupo de Trabalho do CNJ sobre o tema tem como objetivo debater os dados sobre o sistema judiciário, com o objetivo de embasar orientações para os judiciários locais, a serem elaboradas em encontros futuros.

 

ADI’s

 

O custo de implementação da medida é um dos argumentos apresentados nas três ações diretas de inconstitucionalidade (ADI) que contestam no STF a criação do juiz de garantias: uma aberta pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe); outra pelos partidos Podemos e Cidadania; e uma terceira pelo PSL.

 

“Não houve qualquer estudo prévio de impacto econômico, orçamentário e organizacional desse novo órgão jurisdicional em toda a justiça brasileira”, escreveu o advogado Arthur Rollo em nome do PSL, numa das ações.

 

O relator das ADI’s sobre o assunto, nas quais se pede liminar (decisão provisória) pela suspensão imediata da criação do juiz de garantias, é o ministro Luiz Fux, vice-presidente do STF. Entretanto, durante o recesso e na condição de presidente da Corte, Toffoli encontra-se responsável pelo plantão judicial até 20 de janeiro, e pode decidir sobre o assunto a qualquer momento, caso julgue necessário.

 

Prazo de implementação

 

O juiz de garantias deve atuar na fase de instrução de um inquérito criminal, decidindo, por exemplo, sobre medidas como quebra de sigilo ou prisão temporária de investigados, bem como se será aceita ou não uma denúncia, enquanto que outro juiz de julgamento fica a cargo de instruir a ação penal e proferir a sentença. A previsão é que a medida entre em vigor em 23 de janeiro.

 

A criação do juiz de garantias está prevista no pacote anticrime aprovado no Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no fim de dezembro, apesar da posição do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, crítico da medida.

 

“Sempre me posicionei contra algumas inserções feitas pela Câmara no texto originário [do pacote anticrime], como o juiz de garantias. Apesar disso, vamos em frente”, escreveu Moro em sua conta no Twitter após a sanção presidencial.

 

Número de juízes

 

Um dos principais argumentos dos críticos da medida é que em muitas comarcas do país há a atuação apenas de um único juiz, o que inviabilizaria o remanejamento dos trabalhos e exigiria a criação de um novo cargo e a lotação de mais um magistrado para cada uma dessas localidades, onerando os cofres públicos.

 

No Twitter, Moro destacou que em 40% das comarcas brasileiras há apenas um juiz. Segundo dados do CNJ apresentados nesta sexta-feira (3), ao menos 19% das varas judiciais do país possuíam apenas um juiz atuante ao longo do ano de 2018, último com dados disponíveis consolidados.

 

Fonte: Agência Brasil

Sistema de Seleção Unificada 2020: vagas para 54 cursos da Universidade Estadual de MS já podem ser consultadas

No site do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação, já estão disponíveis para consultas os 54 cursos que serão ofertados pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) em 2020. São no total 2.163 vagas distribuídas em 54 cursos, sendo 26 bacharelados, 26 licenciaturas e dois tecnológicos.

 

O período de inscrições do Sisu ocorre de 21 a 24 de janeiro por meio do endereço: http://sisu.mec.gov.br/.

 

Pode fazer a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no primeiro semestre de 2020, o estudante que participou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, obteve nota na redação diferente de zero e não esteja na situação descrita no item 3 do Edital do Enem 2019. É necessário informar o número de inscrição do Enem 2019 e a senha mais atual cadastrada no Enem.

 

O candidato selecionado na chamada regular, em 1ª ou 2ª opção, não poderá participar da lista de espera. O candidato não selecionado na chamada regular poderá escolher, para a lista de espera, a 1ª ou 2ª opção informada no período de inscrição.

 

 

Cronograma

 

  • 21/01 a 24/01 – Período de inscrições

  • 28/01 – Resultado da chamada regular

  • 29/01 a 04/02 – Prazo para participar da Lista de Espera

  • 07/02 a 30/04 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições a partir desta data

 

 

Saiba mais sobre os cursos em: http://www.uems.br/graduacao

Governo do Estado moderniza programa Leitão Vida e fomenta produção sustentável

O Governo do Estado modernizou o programa Leitão Vida e inseriu parâmetros de boas práticas de produção e indicadores de sustentabilidade que, a partir de 1° de janeiro de 2020, deverão ser verificados junto aos produtores de suínos de Mato Grosso do Sul para a concessão de benefício fiscal aos participantes do programa.

 

A medida segue a política de desenvolvimento econômico da administração estadual, de fomento às práticas sustentáveis de produção e informatização dos sistemas de monitoramento, a exemplo do que já foi implantado em programas como o Precoce-MS, Carne Orgânica do Pantanal e Carne Sustentável do Pantanal.

 

O decreto nº 15.342, de 30 de dezembro de 2019 atualiza “os índices de produtividade e os incentivos concedidos para cada modalidade da produção de suínos, no Subprograma de Apoio à Criação de Suínos de Qualidade e Conformidade “Leitão Vida”, no âmbito do Programa de Avanços na Pecuária de Mato Grosso do Sul (PROAPE)”.

 

O texto assinado pelo governador Reinaldo Azambuja, juntamente com o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o secretário Filipe Matos, da Sefaz (Secretaria de Fazenda) foi publicado no Diário Oficial de quinta-feira (2).

 

“O desafio do campo hoje é trabalhar de forma limpa e sustentável e é justamente nesta linha que os programas do Governo do Estado vem atuando. No caso do Leitão Vida, temos um conjunto de mudanças que foram amplamente debatidas no âmbito da Câmara Setorial da Suinocultura. Governo e produtores entraram em um consenso de que era necessária a modernização do programa e a inclusão de critérios de sustentabilidade representa um avanço fundamental, pois todos se beneficiam”, explica o secretário Jaime Verruck.

 

O titular da Semagro lembra que esse novo modelo do Leitão Vida foi um dos atrativos que o Governo do Estado levou para a mesa de negociação com potenciais investidores no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), realizado em agosto do ano passado. “São esperados R$ 1 bilhão em investimentos na suinocultura do Estado em 2020”, acrescenta.

De acordo com o superintendente de Ciência e Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar da Semagro, Rogério Beretta, o objetivo da reformulação do Leitão Vida é “estimular os produtores do Estado a expandir a suinocultura de forma moderna, sustentável, competitiva e com capacidade para atender aos mercados mais exigentes. Dessa forma, participamos efetivamente do processo de capitalização do setor, premiando a eficiência do suinocultor, com incentivo financeiro necessário para reinvestimento na atividade”.

 

Beretta acrescenta que receberão incentivo financeiro, os produtores que adotarem modernas técnicas de criação, contribuindo para a produção de animais de qualidade, utilizando as boas práticas em biossegurança, bem-estar e saúde animal e sustentabilidade ambiental. “Serão verificados, através de critérios objetivos, os níveis de tecnologia utilizados para promover o bem-estar e a saúde animal, a biossegurança nas instalações, a sustentabilidade da produção e a adesão ao associativismo”, pontua.

 

“A partir de agora, as granjas serão classificadas em: básica, intermediária e avançada. Para cada uma delas, teremos um conjunto de critérios de produção que, ao serem cumpridos, determinam o percentual do benefício a ser recebido pelo produtor em cada uma das modalidades de produção. Além disso, com o processo todo informatizado, proporcionamos mais segurança e transparência ao programa”, diz o superintendente da Semagro.

 

De acordo com o decreto que reformulou o Leitão Vida, os suinocultores com cadastro ativo no programa devem se recadastrar até 31 de março de 2020, para a atualização de sua participação. O recadastramento deve ser feito mediante acesso ao sistema informatizado do PROAPE/MS.