Fiocruz prevê entrega de vacinas com insumo nacional em setembro; doses devem ser repassadas ao Ministério da Saúde

As primeiras doses de vacinas produzidas com Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) nacional, fabricado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), devem ser entregues ao Ministério da Saúde a partir de setembro. A previsão é do diretor de Bio-Manguinhos, Maurício Zuma. Ele participou, juntamente com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, da assinatura de um memorando científico e tecnológico entre a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Fiocruz, na sede da entidade, no Rio.

 

“A produção de um lote demora pelo menos 45 dias. Depois tem todo o processo de controle de qualidade e caracterização. Nós vamos ter que produzir alguns lotes, para que tenha validação. A gente acredita que setembro e outubro a gente possa receber essa autorização da Anvisa e  poder liberar doses para o Ministério da Saúde”, disse Zuma.

 

Segundo ele, o prazo é longo porque há um processo obrigatório a ser seguido que inclui adequações nas instalações de Bio-Manguinhos. “Para que a Anvisa possa vir, na última semana de abril, nos conceder as condições técnico-operacionais. Só aí é que nós poderemos manipular agentes biológicos nessa área. A nossa expectativa é que maio ou junho a gente já esteja começando a produção do IFA nacional. Isto é um processo, leva um tempo”.

 

Brasil

 

O ministro Queiroga lembrou que a produção de vacinas no Brasil está aumentando e que o país já é um dos que mais imunizam a população contra a covid-19 em todo o mundo.

 

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Nísia Trindade, fala à imprensa, após visita às instalações de produção da vacina da Fiocruz/ Oxford /AstraZeneca, no Rio de Janeiro.
A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Nísia Trindade, fala à imprensa, após visita às instalações de produção da vacina da Fiocruz/ Oxford /AstraZeneca, no Rio de Janeiro. – Tânia Rêgo /Agência Brasil

 

“Nós teremos, só em agosto, mais de 30 milhões de doses produzidas na Fiocruz e no Butantan. [Sendo] 18 milhões de doses com IFA importado da China. Isso já é um grande avanço. O Brasil é o quinto país que mais vacina, com o maior número de doses aplicadas. É uma conquista das nossas duas instituições, Fiocruz e Butantan. Isso assegura o cumprimento da meta de 1 milhão de vacinados por dia. E vamos ampliar. Com a autonomia na produção do IFA, vamos ter mais vacinas ainda na Fiocruz e outras vacinas, que temos acordos internacionais, que vão se juntar ao nosso programa” disse Queiroga.

 

Perguntado sobre a intenção de empresas em importar vacinas para imunizar seus empregados e familiares, o ministro disse que se tratava de legislação aprovada no Congresso, que deve ser cumprida por todos os cidadãos.

 

“Como ministro da Saúde, compete a mim gerir o Programa Nacional de Imunizações. Desde que haja vacinas suficientes, nós temos condições de imunizar toda a sociedade brasileira. Mas vivemos num regime democrático. O Congresso aprovou uma lei. Todos nós temos que nos submeter ao regime da lei. Se o Congresso aprovou uma lei e ela foi sancionada, todos nós temos que cumprir”, disse Queiroga.

 

Convênio

 

Também participaram da assinatura de convênio a reitora da Unifesp, Soraya Soubhi Smaili, e a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima. A duas instituições têm grande destaque em pesquisas e na produção científica nas áreas médica, biomédica, farmacêutica e de saúde coletiva, formam recursos humanos para o Sistema Único de Saúde e atuam em áreas como ensino técnico e de pós-graduação em saúde.

 

Ambas mantêm um complexo de saúde constituído por hospitais, dispõem de uma rede de assistência, pesquisa clínica, observatórios de monitoramento epidemiológico e laboratórios, além de  investirem em programas de inovação. Outras informações sobre o convênio podem ser obtidas na página da Fiocruz na internet.

 

O diretor do Instituto de Biotecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), Maurício Zuma,fala à imprensa, após visita às instalações de produção da vacina da Fiocruz/ Oxford /AstraZeneca, no Rio de Janeiro.
O diretor do Instituto de Biotecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), Maurício Zuma,fala à imprensa, após visita às instalações de produção da vacina da Fiocruz/ Oxford /AstraZeneca, no Rio de Janeiro. – Tânia Rêgo /Agência Brasil

 

 

Fonte: Agência Brasil

MEC prorroga prazo de inscrição para o Sisu; anúncio foi ontem à noite

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou o prazo de inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o dia 14 de abril, às 23h59. Inicialmente, o prazo se encerravaontem (9). O anúncio da prorrogação foi feito na noite desta sexta-feira pelo ministério.

 

Para participar do Sisu será exigido do candidato que ele tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição de 2020, cujo resultado foi divulgado no dia 29, obtido nota superior a zero na prova de redação e não tenha participado do Enem na condição de treineiro.

 

Inscrição

 

Para se inscrever o candidato deve utilizar o mesmo login cadastrado no portal de serviços do governo federal, da mesma forma que fez para acessar o resultado do Enem 2020. O candidato deve se preparar com antecedência para não ter problemas no ato da inscrição do Sisu, quando é exigida a senha do cadastro no portal de serviços. Quem precisar recuperar esses dados já deve providenciá-los.

 

De acordo com o MEC, as inscrições para primeiro processo seletivo do Sisu de 2021 ultrapassou, ontem (8), a marca de 2 milhões de inscrições.

 

Fonte: Agência Brasil

Mais da metade dos beneficiários gasta auxílio emergencial de forma digital

Mais da metade das pessoas que recebem o auxílio emergencial gastam o benefício pelo aplicativo de celular, antes de fazerem o saque nas lotéricas e nas agências, disse hoje (9) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Ele participou do programa A Voz do Brasil e ressaltou a importância do aplicativo Caixa Tem na inclusão bancária e financeira da população.

 

“As pessoas estão utilizando muito bem o Caixa Tem. Mais da metade das pessoas [que recebem o auxílio emergencial] já consome o benefício antes de fazer o saque nas lotéricas e nas agências. Isso é muito importante porque essas contas [poupança] são de graça e vão ficar depois do auxílio”, disse Guimarães.

 

O presidente da Caixa disse que, no ano passado, o banco pagou a 120 milhões de brasileiros por meio do aplicativo e informou que a ferramenta será usada para pagar todos os benefícios sociais e trabalhistas do banco, não apenas o auxílio emergencial. “O governo incluiu 38 milhões de pessoas que não tinham acesso a nenhum tipo de benefício social. Essas pessoas receberam uma conta bancária de graça”, acrescentou.

 

Fraudes

 

O presidente da Caixa ressaltou que, em dois casos, os beneficiários do auxílio emergencial precisarão ir às agências antes do início do pagamento. O primeiro diz respeito a alguns usuários que trocaram de telefones celulares entre o fim do ano passado e abril deste ano e tiveram o aplicativo Caixa Tem bloqueado. O segundo refere-se a beneficiários com mais de um CPF, que precisarão ir as agências comprovar a identidade.

 

Segundo Guimarães, o comparecimento às agências nessas situações será necessário para evitar fraudes. Ele, no entanto, pediu para os beneficiários evitarem corridas aos bancos e assegurou que todo mundo será atendido. “Não precisa chegar cedo [à agência], basta levar identidade e o desbloqueio demora cinco minutos”, explicou.

 

Apesar das precauções, o presidente do banco ressaltou que o volume de fraudes foi muito pequeno, inferior ao pagamento de benefícios sociais nos Estados Unidos. De acordo com ele, em 2021, as fraudes deverão ser ainda menores, porque o auxílio emergencial será pago nas mesmas contas poupança usadas em 2020.

 

Saques

 

O pagamento da nova rodada do auxílio emergencial, com benefícios de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375 (dependendo da família), começou a ser depositado na terça-feira (6) para os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) em janeiro nas contas poupança digitais. Ontem(9) receberam os nascidos em fevereiro. No domingo (11), receberão os nascidos em março.

 

Esse público só poderá sacar o auxílio quatro semanas depois do depósito na conta poupança digital. Até lá, o dinheiro só poderá ser movimentado pelo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), compras em lojas eletrônicas e pagamentos com código QR (versão avançada do código de barras) em máquinas de estabelecimentos conveniados.

 

Segundo Guimarães, esse prazo entre o depósito e o início dos saques é necessário para evitar aglomerações nas lotéricas e nas agências. “Esse calendário é necessário exatamente para organizar para que as pessoas possam saber quando ir às agências. Isso foi feito no ano passado e, quando nós implementamos, ainda em maio, conseguimos uma redução muito grande nas filas. Implementamos [o calendário] pelo aniversário porque o mês de aniversário todo mundo sabe quando é e fica mais fácil para a população, principalmente a mais humilde”, explicou.

 

Apenas os cerca de 10 milhões de beneficiários do Bolsa Família poderão sacar diretamente o auxílio emergencial nas agências e nas casas lotéricas nos dez últimos dias do mês. De acordo com o presidente da Caixa, quase todos os inscritos no programa social receberão os valores do auxílio emergencial. Assim como em 2020, os membros do Bolsa Família receberão o valor atual do benefício ou o auxílio emergencial, prevalecendo o maior montante.

 

Fonte: Agência Brasil

MTur divulga lista de propostas habilitadas para Experiências do Brasil Rural

O Ministério do Turismo divulgou ontem (09.04) o resultado das propostas habilitadas a participar do Projeto Experiências do Brasil Rural, que busca apoiar e promover o turismo em áreas rurais do país. Nesta etapa, foram habilitadas, inicialmente, 15 propostas, que devem passar ainda por um processo classificatório. Ao final, a expectativa é selecionar oito projetos das cadeias agroalimentares do queijo, do vinho, da cerveja e dos frutos da Amazônia nas cinco regiões do país.

 

Com a divulgação dos resultados parciais, o prazo para encaminhamento de recursos está previsto para o período de 12 a 16 de abril. Os requerimentos serão analisados e o resultado com a definição das oito rotas turísticas que vão integrar o projeto deve ser anunciado no dia 22 de abril. Ao todo, o Ministério do Turismo recebeu 52 propostas de instituições interessadas em participar do “Projeto Experiências do Brasil Rural”.

 

Acesse AQUI o resultado da 1ª etapa – habilitação.

 

O “Experiências do Brasil Rural” é fruto de uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), junto à Universidade Federal Fluminense (UFF). Por meio do projeto, serão selecionadas oito rotas turísticas que receberão apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como a comercialização de produtos e serviços.

 

Também estão previstas capacitações de empresários, empreendedores e produtores rurais para a criação ou aprimoramento de roteiros e experiências. Ao final dos processos de estruturação, a meta é inserir produtos elaborados por pequenos produtores rurais nos bares, restaurantes, meios de hospedagem, lojas de artesanato e outros equipamentos que integram o roteiro turístico rural.

 

ROTAS HABILITADAS

 

Entre as propostas pré-selecionadas estão o Caminho Sagrado, em Vila Flores (RS), que conta com opções culturais, atrativos históricos e gastronômicos, além da possibilidade do contato sustentável com a natureza. Outro roteiro é o Caminhos da Roça, localizado em Socorro (SP), na Serra da Mantiqueira, que abriga fazendas e propriedades rurais que possibilitam degustações de produtos caseiros, como queijos, iogurte, manteigas, café caipira, bolos, geleia, entre outros, além de pescaria e outras experiências do campo.

 

Há ainda o Circuito Turístico Caminhos da Roça, que fica na cidade de Afonso Cláudio (ES), e possibilita ao turista saborear a gastronomia típica da roça, incluindo vinhos caseiros e cachaça. E, também a Rota Amazônia Atlântica, na região de Bragantina, entre Bragança e Augusto Corrêa (PA), que oferta vivências rurais através de pesca artesanal, degustação de queijos artesanais, farinhas de mandioca e de frutas orgânicas encontradas no estado. Estes são apenas alguns exemplos das rotas turísticas pré-selecionadas.

 

TURISMO RURAL

 

O projeto integra uma série de medidas realizadas pelo governo federal para fomentar o Turismo Rural, segmento considerado crucial na retomada das atividades turísticas no contexto pós-pandemia. O segmento representa uma alternativa de renda para o campo, ajuda a estabilizar a economia local e cria negócios e empregos diretos e indiretos.

 

No Brasil já há uma série de empreendimentos rurais que estruturam atividades turísticas variadas e ofertam, por exemplo, experiências em colheitas de produtos agrícolas, participação no preparo de produtos como chocolates e vinhos e experiências gastronômicas características de cada região. Para saber mais, acesse o Boletim de Inteligência de Mercado no Turismo (BIMT) voltado ao Turismo Rural.

 

Fonte: MTur

 

Bolsonaro diz faltar moral a Barroso e que este agiu com ”imprópria militância política” ao ordenar instalação de CPI

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta sexta-feira (9) o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), por ter determinado a instalação no Senado de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação do governo federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19.

 

Pela manhã, por meio de uma rede social, o presidente afirmou, em relação a Barroso, que “falta-lhe coragem moral e sobra-lhe imprópria militância política.”

 

Barroso respondeu no início da tarde. “Na minha decisão, limitei-me a aplicar o que está previsto na Constituição, na linha de pacífica jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, e após consultar todos os Ministros. Cumpro a Constituição e desempenho o meu papel com seriedade, educação e serenidade. Não penso em mudar”, afirmou.

 

Em nota, o Supremo afirmou que “os ministros que compõem a Corte tomam decisões conforme a Constituição e as leis.” Diz ainda que, “dentro do estado democrático de direito, questionamentos a elas (decisões) devem ser feitos nas vias recursais próprias, contribuindo para que o espírito republicano prevaleça em nosso país.”.

 

Na postagem, Bolsonaro diz que a decisão monocrática, ou seja, de apenas um dos ministros do Supremo e não referendada pelo plenário da Corte, se destinará a apurar apenas o governo federal.

 

Segundo o presidente, não haverá espaço na comissão para investigar “nenhum governador” por eventuais desvios de recursos federais destinados ao combate à Covid-19.

 

Ele afirmou ainda que Barroso se “omite” ao não determinar que o Senado também abra processos de impeachment de ministros do STF.

 

“Barroso se omite ao não determinar ao Senado a instalação de processos de impeachment contra ministro do Supremo, mesmo a pedido de mais de 3 milhões de brasileiros. Falta-lhe coragem moral e sobra-lhe imprópria militância política”, afirmou Bolsonaro na postagem em uma rede social.

Câmara e entidades apontam escalonamento e tarifas diferenciadas para reduzir lotação do transporte coletivo

A Comissão Permanente de Transporte e Trânsito da Câmara Municipal de Campo Grande promoveu ontem (09), mais uma rodada de negociações com representantes do Consórcio Guaicurus e Prefeitura para debater novas medidas para conter avanço da covid-19 no transporte coletivo.

 

Uma das propostas apresentadas é o escalonamento de abertura do comércio e do funcionamento dos estabelecimentos de ensino. Outra alternativa sugerida, seria adotar tarifas diferenciadas com desconto nos horários alternativos para diminuir o fluxo de passageiros nos horários de pico. A reunião foi realizada com representantes do comércio, setor varejista, das escolas particulares e secretarias de Educação.

 

De acordo com o presidente da Comissão Permanente de Transporte e Trânsito da Câmara Municipal, vereador Coronel Alírio Villasanti, as decisões estão sendo tomadas em conjunto para buscar alternativas inovadoras que contemplem todos os envolvidos.

 

Para o parlamentar, o escalonamento do horário do comércio e das escolas é fundamental para que se possa diminuir o fluxo de usuários. “Entendo que a Câmara de Vereadores cumpre um papel importante trazendo diferentes segmentos da sociedade para discutir com muita grandeza uma solução definitiva para o transporte público. Há um consenso entre os setores produtivos, econômicos e da educação em verificar qual a melhor forma de operacionalizar estas propostas”, destacou Villasanti.

 

Defensor da proposta de tarifas mais baratas nos horários de menor fluxo no transporte coletivo, o representante da ACICG (Associação Comercial Industrial de Campo Grande), Roberto Oshiro, acrescenta que além do escalonamento das atividades, a ampliação do horário de funcionamento do comércio também contribui para evitar aglomerações.

 

“É preciso respeitar as leis de mercado. Se um determinado comércio pode funcionar 24h, que seria o ideal para cada um poder programar seu horário, bem como o consumidor também escolher o melhor momento para fazer suas compras sem aglomeração e, ao mesmo tempo possibilitar ao usuário do transporte público que possa em horários alternativos, pagar menos. No horário de pico o valor total da tarifa, nos outros horários, um valor menor para incentivar a população a utilizar em horários diferenciados, assim como funciona nos aplicativos de transporte”, defende Oshiro.

 

O presidente do Consórcio Guaicurus, João Rezende, acredita que as soluções para resolver a lotação do transporte coletivo serão de curto à longo prazo e está cada vez mais claro para a sociedade que se trata de um direito social e necessita da atenção de todos. “É possível instituir a tarifa diferenciada, já praticamos essa modalidade há uns anos atrás, mas essa experiência acabou se perdendo ao longo do tempo, e agora novamente sugerida. Também podemos colocar mais ônibus em linhas específicas para atender os estudantes. Uma série de medidas que têm a nossa simpatia, desde que sejam analisados todos os impactos que estes eventuais benefícios possam causar”, salienta.

 

Pelo setor educacional, o professor Valdir Leonel, representante da Semed (Secretaria Municipal de Educação), disse que de imediato a secretaria não pode ter uma posição única e sim, de toda a rede de ensino que inclui as escolas estaduais e particulares. “Precisamos pensar nos profissionais de educação que circulam nessas redes, pois temos professores que atuam em mais de uma escola. Independente do tempo do escalonamento dos horários, este profissional pode ter problemas para chegar em tempo hábil no seu local de trabalho. Hoje já existem algumas escolas que estão em horários diferenciados de outras redes, é uma questão de alinhamento. Para o ano que vem já temos estudos de alteração de horários devido a mudanças na carga horária dos professores e no horário de aulas dos alunos”, explica.

 

A Câmara tem atuado e articulado, junto ao Executivo, propostas para diminuir a lotação nos ônibus, considerado um ponto de estrangulamento para o avanço da covid-19. Na última semana, uma primeira reunião foi realizada. Antes, uma comissão de vereadores fiscalizou os terminais Morenão, Júlio de Castilho, General Osório, Guaicurus, Nova Bahia, Aero Rancho e Hércules Maymone nos horários de pico, com o objetivo de averiguar a lotação dos itinerários dos ônibus.

 

A Casa de leis ainda encaminhou ofício à Agetran, com cópia ao Consórcio Guaicurus, cobrando o aumento da quantidade de ônibus circulando na Capital, principalmente nos horários de pico, por conta do aumento dos casos de coronavírus na cidade.

Abertas inscrições para bolsas de estudos parciais em Administração na Califórnia

Estão abertas até 25 de abril as inscrições para bolsas de estudos parciais, ofertadas a estudantes de Administração pela California State University, Northridge (CSUN) em conjunto com a University of La Verne (ULV), também da Califórnia.

 

A oportunidade é para o período de férias – janeiro ou julho – dos anos 2022 e 2023. Os cursos possuem duração de três semanas com aulas e atividades em período integral. O objetivo é o aprofundamento de conhecimentos nas diversas áreas da Administração, junto ao desenvolvimento do idioma Inglês e a vivência de uma experiência internacional.

 

A secretária de Relações Internacionais da Agência de Internacionalização e Inovação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Carolina Nantes, ressaltou o impacto e a importância do estudante participar deste programa de estudos parciais. “Além do estudante poder aprofundar na área da Administração, vai ser uma oportunidade dele exercitar a fluência no idioma Inglês”, destaca.

 

Nove programas oferecem bolsas:

  • Strategyand Marketing (Campus ULV);

  • Financeand Accounting (Campus ULV);

  • Leading & Coaching theHumanOrganization (Campus ULV);

  • ContemporaryTopics in PublicAdministration (Campus ULV);

  • Communication, Design &Innovation (Campus CSUN);

  • Digital Companies & E-Business Revolution (Campus CSUN);

  • Design Thinking &Innovation (Campus CSUN);

  • Leadership In An Age Of Disruption (Campus CSUN);

  • Business English.

 

Os programas são ministrados integralmente na língua inglesa e é necessário certificar proficiência de nível básico para o programa Business English e nível intermediário ou maior para os demais.

 

“Caso o estudante preferir se candidatar apenas na área do idioma, ele também terá essa oportunidade, por meio do programa Business English”, complementa Carolina.

 

Os interessados devem preencher este formulário para receber as informações sobre os cursos e os critérios de concessão de bolsas ou encaminhar um e-mail para ricardo.usp@profbritto.com. Os estudantes selecionados terão acesso a preços especiais na hospedagem e um curso de inglês gratuito na Califórnia.

 

Fonte: UFMS

Na Capital, Hemosul atenderá o dia todo neste sábado para receber doações

01Com os estoques de sangue do tipo O em situação crítica, o Hemosul estará de portas abertas o dia todo neste sábado, dia 10.

 

Alguns tipos sanguíneos estão em situação crítica. Mayra Franceschi, gerente de relações públicas do Hemosul explica que o estoque estratégico está abaixo do ideal.Excepcionalmente aos sábados não há necessidade de programar a coleta, basta comparecer a unidade tendo em mãos documento oficial com foto. Mayra dá outras dicas para quem deseja fazer a sua doação.

 

Só lembrando que quem já recebeu a dose da vacina Coronavac é preciso esperar 48h para poder doar. Já a Astrazeneca o prazo é de 7 dias. O ideal é que o voluntário doe sangue antes de tomar a vacina.

 

Caso tenha sido contaminado pela Covid-19 o doador precisa esperar 30 dias após a cura clínica.

 

O Hemosul Coordenador fica na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 1.304, Centro. E é obrigatório o uso de máscaras.

Vacinação contra a Inflenza terá início na terça-feira, em Campo Grande

A partir da próxima terça-feira (13), a prefeitura municipal de Campo Grande irá iniciar a campanha de vacinação contra Influenza. Serão definidos calendários exclusivos para a imunização do público alvo, para evitar aglomerações e que os públicos desta e da campanha contra Covid-19 não se encontrem.

 

De acordo com a superintendente de vigilância em saúde, Veruska Lahdo, a expectativa é que as unidades que estarão vacinando Covid-19 não recebam doses de Influenza. “Alguns pontos de vacinação permanecerão vacinando exclusivamente Covid e outros serão destinados para a aplicação de doses da Influenza. Os pontos maiores, como Drives e o Guanandizão terão portas exclusivas para cada uma das vacinas”, explica.

 

O município recebeu, na última quinta-feira (08), 32.750 doses do imunobiológico, que será destinado para a primeira etapa do público alvo. “Para não haver conflito na vacinação, este ano a divisão dos públicos será diferente. Nesta etapa serão vacinadas as crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes e puérperas e trabalhadores da saúde”, completa a superintendente.

 

Ela ainda reforça que, mesmo dividido o público ainda é muito grande para liberar a vacinação para todos de uma vez, então é possível que ainda haja uma subdivisão, fazendo com que cada um tenha um calendário específico.

 

A recomendação do Ministério da Saúde é que a aplicação destas doses inicie já na próxima segunda-feira (12), porém, com a estratégia adotada pela Sesau – visando reduzir os riscos de infecção pelo novo coronavírus – necessita de uma maior organização, sem impactar na imunização do público.

 

Conflito de doses

 

Como estarão acontecendo, simultaneamente, duas campanhas de vacinação em Campo Grande, a Sesau reforça a necessidade de se manter atento à data de vacinação. Por não haver estudos que mostrem possíveis reações ou conflitos na imunização quando aplicadas as vacinas contra Covid-19 e Influenza juntas, é necessário aguardar alguns dias entre uma dose e outra.

 

A recomendação é priorizar a vacina contra Covid-19, contudo, se ainda não chegou a data para vacinação de um determinado público, mas ele já poderá receber o imunobiológico contra Influenza, orienta-se aguardar 15 dias antes da aplicação da outra dose.

 

O mesmo se dá para quem já tomou a vacina dos laboratórios Sinovac ou AztraZeneca, que deve aguardar o mesmo período, após a aplicação do reforço, para buscar a vacina contra Influenza.