Em Campo Grande, intenção de consumo reage pela primeira vez após a pandemia

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de Campo Grande (MS) aumentou pela primeira vez depois da pandemia, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No mês de setembro, o índice ficou em 83,7 pontos, ainda na chamada zona negativa, ou seja, abaixo, de 100 pontos, mas já avançando frente a agosto (82 pontos).

 

O índice é calculado levando em conta questões como a percepção do emprego e renda atuais, o nível atual de consumo e perspectiva de acesso ao crédito.

 

“Percebemos que o nível atual de compras se manteve, mas já houve melhora das expectativas, visto que o consumidor se demonstrou mais otimista quanto às perspectivas profissionais e avaliação da própria renda. Dentre os principais elementos que podem ter contribuído para essas melhoras, há destaque para a desaceleração do número de desempregos”, avalia a economista do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS, Daniela Dias.

 

 

POLÍTICA