Grupo argentino quer ajuda do Estado para construir terminal portuário em Porto Murtinho

O Governo do Estado recebeu representantes do grupo argentino AGD ontem (18.7), para conhecer o projeto de investimento na criação de um novo terminal portuário para exportação de commodities no município de Porto Murtinho.

 

O grupo argentino, com atuação também no Paraguai, processa milho, soja, trigo e amendoim e tem interesse em comprar os grãos de Mato Grosso do Sul. Diferente de outras interessadas, a AGD adquiriu uma área para instalação do terminal portuário e esteve ontem em Campo Grande para se apresentar à equipe do Governo junto com o projeto.

 

A proposta é que o porto seja de uso da empresa e de terceiros, com o objetivo principal de comprar matéria-prima sul-mato-grossense e levar para processar na Argentina. Para otimização da estrutura, a ideia é fazer o caminho de volta também com carga e prestar serviço para outros interessados.

 

Como contrapartida, pediram ao Governo do Estado a manutenção do decreto do Programa de Estímulo à Exportação ou Importação pelo Porto de Porto Murtinho (Proeip), vigente até 2025, os incentivos fiscais e o acesso até à área.

 

Hoje a opção logística da hidrovia, fazendo a integração econômica com o Paraguai e a Argentina, passa a ser viável para relações de mercado. A Argentina desponta como o segundo maior parceiro comercial do Brasil, perdendo apenas para a China.

 

Pelo terminal Portuário de Porto Murtinho passaram seis mil toneladas de produtos em 2015; 45.607,66 toneladas exportadas em 2016 e 183.796,38 toneladas exportadas em 2017. Pelo Terminal Portuário de Corumbá foram exportadas 4.815.118,99 de toneladas de minério em 2015; 3.981.577,64 toneladas em 2016 e 3.881.530,88 toneladas em 2017.





Esportes