Para incentivar exportação, ACICG e Sedesc apresentam ferramenta a empresários

O desconhecimento de trâmites operacionais, de mercado e de logística para realização de negócios em outros países dificulta a participação de micro e pequenas empresas no comércio internacional. Para aproximá-las de novas oportunidades de negócios que transcendem as fronteiras, foi apresentada na terça-feira (05), na Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), a plataforma do programa Exporta Campo Grande, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedesc) que oferece o passo a passo para processos de importação e exportação, buscando facilitar o acesso dos empresários ao mercado internacional.

 

Presente no evento, o secretário da Sedesc, Luiz Fernando Buainain, informou que Campo Grande é a sexta cidade do país a utilizar a ferramenta. “Estamos buscando iniciativas de ciência e tecnologia para auxiliar no objetivo de fazer uma nova economia para nossa Capital”, disse.

 

A plataforma apresentada é da Intradebook, empresa catarinense que desenvolve soluções para operação de negócios internacionais, e que, em 2017, foi escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial do Comércio (OMC) para projetos de internacionalização em 164 países.

 

Na visão Alfredo Kleper Chaves Lavor, fundador da Intradebook, Mato Grosso do Sul possui potencial de exportação para produtos industrializados por micro e pequenas empresas. “Percebi aqui uma sede por inovação e a ferramenta vem agregar aos projetos de internacionalização que estão em andamento, como a Rota de Integração Latino-Americana – Rila. É muito importante que todas as entidades de fomento ao setor empresarial estejam juntas com o mesmo objetivo”, defende.A Associação Comercial é uma das parceiras nessa missão. “A ACICG e a Sedesc estão colocando em prática o projeto pensado há um ano, em consonância com o que é necessário para desenvolver Campo Grande. Para os micro e pequenos, exportar é um dragão, por isso temos que encontrar soluções para sanar a dificuldades desse público e também agregar outros parceiros, como a Infraero, que possui diversos serviços para importação e exportação”, explicou o presidente João Carlos Polidoro.

 

Além de apoiar o programa Exporta Campo Grande, a entidade está trabalhando com ações próprias para fomentar internacionalização das empresas locais. Participante da Rila – organizada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de Mato Grosso do Sul em agosto deste ano – ela colhe frutos da expedição e em 24 de novembro oficializou um acordo multilateral de cooperação com representantes da Cyties, uma organização de pesquisa, apoio e desenvolvimento de empresas de pequeno e médio porte da região de Antofagasta – norte do Chile – com o intuito de promover o comércio exterior, identificar novas áreas de negócios e, com isso, fomentar o desenvolvimento da Capital, impactando na criação de novos postos de trabalho e mais geração de renda.

 

“Recentemente recebemos representantes do setor comercial do Chile com interesse em entrar no nosso mercado e em levar os produtos daqui para lá, utilizando a plataforma logística que eles são especialistas. A parceria demonstra que a Rila é muito mais que uma via de escoamento de produção de Mato Grosso do Sul para a região do pacífico. Ela oferece um celeiro de oportunidades para empreender em várias atividades econômicas em diferentes regiões dos países envolvidos”, finalizou Polidoro.

Esportes