Pesquisa apresenta ferramenta de gestão de saneamento para áreas isoladas

Existe uma gama mundial de diretrizes técnicas de saneamento centradas em comunidades pequenas ou tradicionais e isoladas que visam alternativas ecológicas. No entanto, ainda não existia um recurso computacional com um banco de dados para conectar essas diretrizes, propiciando uma única referência para a tomada de decisão voltada ao conceito de saneamento orientado a recursos. Até que um grupo de pesquisadores do Mato Grosso do Sul decidiu encarar o desafio e dar um passo à frente no assunto.

 

Assim, uma ferramenta de fácil utilização foi desenvolvida usando uma abordagem participativa para o processo de tomada de decisão, desde a escolha de soluções técnicas até um tipo de gerenciamento de sistema. Os resultados obtidos a partir de um estudo piloto indicam que a ferramenta proposta ajudará no processo para ajudar não só na escolha de soluções de saneamento sustentável, mas também em opções sustentáveis ​​de operação e manutenção dos sistemas.

 

Os resultados do trabalho Sustainable Sanitation Management Tool for Decision Making in Isolated Areas in Brazil estão disponíveis para a comunidade acadêmica brasileira por meio do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), no International Journal of Environmental Research and Public Health.

 

“O objetivo é organizar as informações, auxiliar no processo decisório, ampliar o leque de tecnologias sustentáveis para tratamento, reuso e conservação de águas em comunidades isoladas e habitações de forma geral (ambiente urbano)”, conta Fernando Magalhães Filho, autor do trabalho. Ele explica que o recurso é de fácil utilização tanto para quem gerencia, como para quem preenche o questionário em campo – ou seja, tanto para o gestor, como para o técnico.

 

Segundo o cientista, a ferramenta foi desenvolvida com foco na Fundação Nacional de Saúde (Funasa) – instituição financiadora da pesquisa –, “para gerir as informações, realizar a gestão das comunidades, e captar mais dados com relação às opções ecotecnológicas para esgotamento doméstico”. “A ferramenta pode ser usada por companhias de saneamento e prefeituras, além de cientistas e pesquisadores da área”, indica Filho. Uma nova versão simplificada será feita para atender os demais grupos de usuários.

 

A pesquisa nasceu do projeto de mestrado de Fernando, escrito com a orientadora Paula Loureiro Paulo, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). “Observamos que poderíamos fazer mais que desenvolver, adaptar e otimizar tecnologias, e que era necessário trabalhar com gestão (planejamento e gerenciamento). Haviam poucos estudos com comunidades indígenas e muito menos com quilombolas. Naquele momento, notamos que gastávamos muita energia com as tecnologias e muito pouco com a aplicação nas comunidades, trabalhando a questão da percepção com relação ao saneamento e ao meio ambiente, o processo participativo na tomada de decisão, o desenvolvimento humano, entre outras questões que possibilitem propiciar autonomia para comunidades isoladas”, detalha.

 

O software ainda não está oficialmente em uso devido a uma série de fatores – incluindo custos com servidor, equipe técnica e outros –, mas foi utilizado com sucesso em um case e já tem previsão para novas aplicações no próximo ano. “Após a aplicação, a comunidade Furnas do Dionísio, em Jaraguari/MS, escolheu uma opção viabilizada, executou sem recursos públicos, utiliza o sistema de saneamento implementado, realiza a manutenção e sabe operar. Melhorou a condição local, evitando o contato de esgoto com animais e crianças, e trouxe benefícios econômicos com as atividades de turismo no local e a produção de alimentos”, comemora o pesquisador.

 

Fernando Filho é usuário do Portal de Periódicos da CAPES e utiliza o acervo em todo o processo de pesquisa, “desde a etapa de projeto até o desenvolvimento da tese e a publicação dos artigos”. Segundo ele, o Portal é fundamental para a comunidade acadêmica: “nos traz dinamismo, eficiência e qualidade na produção tecnológica e científica. Permite nos conectar com a atualidade e capacitar melhor nossos alunos”. O pesquisador conclui: “o Portal de Periódicos apresenta diversos benefícios, desde o gerenciamento do que temos mais interesse até a facilidade e a possibilidade de estar em contato com o que há de mais novo na ciência”.

 

Os usuários podem acessar a pesquisa Sustainable Sanitation Management Tool for Decision Making in Isolated Areas in Brazil pelas opções buscar assunto ou buscar periódico – na segunda alternativa, indicando no campo de consulta o título International Journal of Environmental Research and Public Health ou código ISSN 1661-7827. Os interessados no tema também podem acessar o CataloSan (Catálogo de Soluções Sustentáveis de Saneamento) na página da Funasa. O material tem a mesma autoria do artigo científico. O artigo também pode ser visualizado aqui.

 

Texto: Portal de Periódicos da CAPES/Alice Oliveira dos Santos

Fotos: Fernando Filho