PMA autua veterinário por manter em sua clínica um macaco-prego ilegalmente

Policiais Militares Ambientais de Dourados foram acionados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Ponta Porã ontem (10) à tarde, em virtude de uma denúncia de que em uma clínica veterinária havia um animal da espécie macaco-prego ilegalmente. O veterinário, proprietário da clínica, informou que uma cliente paraguaia havia deixado o animal no local, porém, recusou-se a indicar a pessoa.

 

O macaco foi apreendido. A equipe da PMA elaborou um auto de infração e arbitrou multa  no valor de R$ 500,00 contra o veterinário, de 35 anos, residente em Ponta Porã. Ele responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção. O bicho será encaminhado ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande.

 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Ponta Porã interditou a clínica. O Conselho de Medicina Veterinária também será comunicado, uma vez que os médicos veterinários ao receberem animais silvestres ilegais para tratamento devem informar as autoridades sanitárias e ambientais, sob pena de receberem multas ambientais e sanitárias, responder por crime ambiental e ainda terem a clínica interditada, que foi o caso de ontem.