Polícia investiga furto de estátua de 400 kg na Zona Sul do Rio de Janeiro

A polícia do Rio investiga o furto de uma estátua de 400 kg e 2 metros de altura, que desapareceu do monumento em homenagem a Marechal Deodoro na Glória, Zona Sul do Rio. Segundo a Gerência de Monumentos e Chafarizes do Rio, vinculada à Secretaria de Conservação, a escultura representa a mãe do primeiro presidente do Brasil, D. Rosa Paulina da Fonseca.

 

 

O registro foi feito na 9ª DP (Catete), que abriu inquérito para apurar os fatos. Foi realizada a perícia de local. Diligências estão sendo feitas para identificar e prender os autores, além de saber quando foi cometido o crime.

 

 

Segundo a delegacia, foram oficiados a CET-Rio, em busca de imagens de câmeras de segurança, e também um prédio distante do local do roubo. Não havia câmeras próximas.

 

 

O órgão cuida, atualmente, de 1.371 monumentos (bustos, esculturas, estátuas, relógios e chafarizes). Também mantém contrato para manutenção no valor de cerca de R$ 900 mil.

 

 

Segundo a gerência, os monumentos sob a tutela do município são vistoriados e os reparos necessários, como limpeza, conserto hidráulico, elétrico e reposição de pequenas peças, programados para que sejam executados pelo contrato.

 

 

No caso de vandalismo ou furto de grandes peças, é feito um levantamento orçamentário, para abrir uma licitação para que seja feita a restauração e reposição.

 

 

Fonte: G1

 

POLÍTICA