Prefeitura de Campo Grande lança Campanha Agosto Alaranjado contra incêndios

A Prefeitura Municipal de Campo Grande e o Comitê Municipal de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais e Urbanos lançaram nesta quinta-feira (19), durante a reunião do Conselho Municipal do Meio Ambiente (CMMA), a Campanha Agosto Alaranjado – 2018 com o slogan “Queimar é Crime! Diga NÃO! Às queimadas urbanas”.

 

O objetivo da campanha é promover a discussão e desenvolver ações junto a comunidade, otimizar a gestão, o monitoramento, a prevenção e o combate aos incêndios no município.

 

Para isso, serão realizadas palestras educativas e informativas em escolas, instituições públicas e privadas, Conselhos Regionais, nos Distritos de Anhanduí e Rochedinho e nos conselhos gestores das Áreas de Proteção Ambiental do Guariroba, Lageado e Ceroula.

 

Esta edição traz como inovação ações de Educação Ambiental aos usuários do transporte coletivo e a realização de blitz ambiental nas regiões onde ocorrem mais focos de incêndios, entre outras ações. Conforme dados do Corpo de Bombeiros, as regiões urbanas com maior incidência de incêndios são a do Segredo, Anhanduízinho e Bandeira.

 

O diretor de planejamento ambiental da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano, Rodrigo Giansante, ressaltou a importância da Campanha e a interação das instituições estratégicas que compõem o cenário do meio ambiente para a união de esforços na divulgação do combate aos incêndios urbanos.

 

“Precisamos conscientizar a população, sermos multiplicadores, levar até a comunidade as informações, os aspectos prejudiciais das queimadas e até mesmo as consequências que elas trazem como a punição com multa. E através dos parceiros nesta Campanha teremos maior espaço para a realização das ações, para que a gente consiga abranger o maior número possível de públicos de todas as idades”, afirmou Giasante.

 

A presidente do CMMA, Rosângela Maria Rocha Gimenes, enfatizou a importância dos canais de denúncia e a identificação do autor da queimada.

 

“É importante que se denuncie, pois sem a identificação do autor não há punição”, frisou.

 

O conselheiro do CMMA, Rodolfo Vaz de Carvalho, parabenizou a campanha e destacou o apoio de outras instituições e apenas algumas das conseqüências que os incêndios provocam.

 

“É preciso parabenizar a iniciativa, mas ressaltar que sem o apoio de parceiros e da própria comunidade não haverá resultado. É preciso mostrar os prejuízos que as queimadas provocam na saúde de idosos e crianças, o que isso resulta para a saúde pública com a lotação nos hospitais, por exemplo”.

 

“É um trabalho de mitigação. Devemos ter um plano de contingência e monitoramento para o Comitê Municipal de Prevenção e Combate aos Incêndios. Vamos levar até os distritos a capacitação para a formação de brigadas contra incêndio”, também expôs o Superintendente de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura, Armindo de Oliveira Franco.

Esportes