Retratos do Brasil: Com venda de bananas na beira da estrada, Eric quer se formar

Por Fausto Brites Quem trafega pela rodovia AL-105, próximo à cidade de São Luís do Quitunde, no Estado de Alagoas, verá um jovem – de jaleco branco – oferecendo bananas a preços que variam de R$ 2,00 a R$ 3,00 dependendo da ‘’mão’’ (o que cabe no côncavo de uma das mãos). Sorridente e comunicativo, Eric Monteiro, de 19 anos, trabalha às margens da estrada porque deseja realizar um sonho: o de participar da  sua festa de formatura em técnico de enfermagem. ‘’Quero estar na festa, como meus colegas”, diz ele, que tem como auxiliares nas vendas, irmãos e primos, todos menores de idade. A sua principal ferramenta de marketing é uma placa com os dizeres: “Me ajude a me formar”.

 

Eric e os irmãos foram criados pela mãe e uma das tias, Dona Eliane. O garoto cresceu com o sonho de cursar a faculdade de Biologia. O primeiro passo está sendo dado ao se formar no curso de enfermagem na cidade vizinha de Matriz de Camaragibe. A próxima etapa: entrar para uma universidade que ele não sabe onde será – se na Capital, Alagoas, ou em outro Estado, como Pernambuco -, mas tem certeza de que será coroada de sucesso pois, como afirmou, gosta muito de estudar e tem sua meta a ser conquistada.

O sonho da formatura não é apenas de Eric. Toda a família está envolvida em seu projeto pois a conclusão do curso é como se fosse o sucesso da mãe, irmãos, tias e primos. Assim, tão logo chegou 2020 – a formatura será no próximo mês de março – e sem condições financeiras para arcar com os gastos da festa, foi encontrada uma solução, ou seja, vender as bananas que nascem numa área às margens da rodovia e que são cuidadas por Eliane. “Aqui é dividido com a família. A gente cuida das bananeiras e quando falta alguma coisa em casa, uma mistura para a comida, por exemplo, o jeito é vender umas ‘mãos’ de banana”, explica. No caso, o dinheiro obtido será destinado à realização do sonho de Eric.

 

Eric tem até o fim deste mês para reunir o dinheiro necessário para concretizar o sonho da formatura. A quantia que ele necessita neste Brasil de desigualdades? R$ 350,00.

 

 

 

Fotos: Eli Morais de Brites/ Zero Um Informa

POLÍTICA