Agraer e prefeitura de Aquidauana tratam sobre a regularização de terras da Paxixi

Distante a 18 km do município de Aquidauana, a colônia Paxixi foi o assunto norteador da reunião entre a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) e a Prefeitura promovida nesta terça-feira (28.11).  A área sob a responsabilidade da comarca aquidauanense está inserida no distrito de Camisão.

 

De acordo com o setor de regularização e cartografia da Agraer, o Paxixi é uma colônia criada ainda na época do Mato Grosso uno no ano de 1972. De lá para cá, alguns terrenos mudaram de proprietários, outros desmembrados em áreas menores o que acarreta em dimensões territoriais divergentes das registradas em cartório. Além disso, a região possui habitantes com algum tipo de pendência em documentos.

 

“Paxixi é uma área muito extensa que engloba a sede do distrito de Camisão e muitas propriedades rurais. No passado, a área já foi do Estado, contudo, foi doada há muito tempo, mas nunca regularizada de fato, ou seja, o que a Agraer pretende é junto com a Prefeitura regularizar a situação dessas terras”, detalhou o diretor-presidente da Agência, André Nogueira.

 

“O Paxixi foi loteado em área rural e urbana. A estimativa de toda a extensão territorial do local é de 2.429 hectares, o que inclui 172 lotes rurais, uma área urbana considerável e o Cera [Centro de Educação Rural de Aquidauana], ou seja, nessas terras todas existem áreas que ainda permanecem no nome do Estado e algumas que não foram tituladas. O que a gente quer fazer é regularizar tudo isso. Daí a necessidade de se conversar com os órgãos municipais”, explicou o engenheiro agrimensor da Agraer, Cláudio Roberto Nunes, que está envolvido no estudo da região.

 

A Agraer vem com essa primeira reunião apresentar um primeiro relatório já feito pelo setor de regularização e cartografia. “Ficou acertado com a prefeitura de Aquidauana que, a partir de 11 de dezembro, nós vamos fazer o diagnóstico da região de Paxixi. Vamos identificar todos os ocupantes, pegar em cartório todos os documentos e a Agraer vai fazer um estudo para identificar o que precisa ser feito em cada uma das propriedades. Um trabalho todo feito em parceria com Prefeitura”, garantiu o diretor-presidente.

 

Também participaram da reunião o prefeito de Aquidauana, Odilon Ribeiro; o secretário de Produção e Meio Ambiente e de Planejamento, Ronaldo Ângelo de Almeida; a coordenadora regional da Agraer de Anastácio, Vera Lúcia Golze; o chefe  do setor de Agrimensura e Assentamento da Agência, Flávio Lúcio Pereira; o gerente da GDA/Agraer, Araquem Midon; a coordenadora municipal da Agraer de Aquidauana, Simone Correa; e o gerente de Produção, Roberto Valadares.

 

Texto: Aline Lira (Agraer)

POLÍTICA