Audiência pública debate trabalho remoto para magistratura hoje

A pandemia da Covid-19 estabeleceu novos paradigmas para o exercício de diversas atividades, entre elas o trabalho dos juízes e juízas. Para debater a extensão dessas mudanças e garantir que o Poder Judiciário prossiga atuando em sintonia com as exigências do momento de crise sanitária, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove hoje (13/10), das 9h às 12h, audiência pública para discutir o regime de trabalho remoto da magistratura.

 

Na última quinta-feira (7/10), foi divulgada a programação da audiência, com a lista de entidades habilitadas a participar. A abertura terá a participação presidente do CNJ, ministro Luiz Fux, dos conselheiros Mário Guerreiro e Marcos Vinicius Jardim, além do secretário-geral, Valter Shuenquener, e do secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica, Marcus Lívio Gomes.

 

Estão previstas 18 participações durante a reunião, com representantes de associações nacionais e estaduais da magistratura, além do Conselho da Justiça Federal e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho. Ainda participarão a Ordem dos Advogados do Brasil e o Conselho Nacional das Defensoras e Defensores Públicos-Gerais.

 

O debate é motivado pelos avanços tecnológicos recentes experimentados pelo Judiciário, por meio do Programa Justiça 4.0. O Balcão Virtual, a adoção de sistemas de videoconferência, a disponibilização de salas nos tribunais viabilizam o acesso à Justiça sem a necessidade da presença física de partes e representantes. A audiência amplia o debate para o estabelecimento de regras e procedimento uniformes em relação ao trabalho remoto para a magistratura.

 

 

POLÍTICA