Projeto institucional ”UEMS na Rota Bioceânica” faz levantamentos inéditos sobre a saúde dos caminhoneiros

 

Pioneira nos estudos da Rota Bioceânica, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), forma desde 2016 uma rede internacional com Argentina, Brasil, Chile e Paraguai, da tríplice hélice de inovação – universidades, governo e empresários. Desde 2020 o projeto se expandiu e hoje por meio do projeto institucional UEMS na Rota o curso de Medicina da instituição tem realizado levantamentos inéditos sobre a saúde dos trabalhadores mais impactados na Rota Bioceânica – os caminhoneiros.

 

Na próxima segunda-feira, 20 de maio, o curso de Medicina, realizará uma nova ação no Posto Caravágio (próximo ao residencial Dahma) com o acompanhamento de médicos, enfermeiros e acadêmicos, das 18h às 20h. No local serão ofertados testes rápidos (glicose, hepatite, IST), exames oftalmológicos, exames físicos, cardiovasculares, saúde respiratória, tabagismo e orientações gerais sobre saúde. “Durante a ação serão também coletados dados para pesquisas sobre a saúde dos caminhoneiros. Esses levantamentos são importantes para elaboração de políticas públicas ligadas a esse segmento”, explica o professor Dr. Ruberval Franco Maciel, coordenador geral do projeto UEMS na Rota Bioceânica.

 

 
Conheça um pouco mais sobre o UEMS na Rota

 

A UEMS é pioneira nos estudos da Rota Bioceânica e foi responsável em 2016, a pedido do governo do estado de Mato Grosso do Sul e Itamaraty, a formar uma rede internacional a partir da tríplice hélice de inovação (Universidades, governo e empresários).

 

Surge a UNIRILA (Rede Universitária da Rota de Integração Latino Americana), composta por 5 universidades do Brasil, 01 do Paraguai, 03 da Argentina e 03 do Chile.

 

Para transversalizar as ações internamente, há 05 anos, foi criado o Projeto UEMS NA ROTA Bioceânica (https://portal.uems.br/uemsnarota), composto por 08 eixos temáticos (com 138 pesquisadores e 114 bolsistas), voltados para pesquisa e extensão, sendo eles: Direito, Inovação e IntegraçãoLinguagem, Educação, Memória e TransculturalidadeTurismo, Gestão e SustentabilidadeSaúde e FronteiraTerritório, Negócios e TransportesAgronegócio, Inovação e BiosseguridadePatrimônio, Sociedade e Cultura; e Ciência, Tecnologia e Inovação

 

Alguns produtos de reconhecimento internacional:

 

·       Dynamics of local productive arrangements in the municipalities of Mato Grosso do Sul considering the transformations of the Bioceanic Corridor: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0284023

 

· Impacts of road transport infrastructure investments on the Latin American Integration Route: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1757780224001860?ref=pdf_download&fr=RR-2&rr=885486ef0fed1aaf

Funtrab promove Feirão da Empregabilidade na terça com 145 vagas

 

Neste mês de maio, para propor dinamicidade aos processos seletivos e aproximar empresas contratantes e candidatos que estão em busca de empregos, a Fundação do Trabalho de MS(Funtrab), organiza para esta terça-feira(21/05), o Feirão da Empregabilidade.

 

Estarão presentes as equipes de recrutamento de 10 empresas nos segmentos de farmácia, cafeteria, indústria de logística, telecomunicações, embalagens, materiais de construção, supermercado, caminhões e ônibus, construtora de casas e celulares .

 

São 145 oportunidades nas áreas de Serviços, Indústria, Construção Civil e Comércio, além das mais de 1,6 mil oportunidades disponíveis na Funtrab em variadas áreas.

 

Vinculada à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), a Funtrab, alinhada à política de desenvolvimento das atividades produtivas do Estado, que tem possibilitado a criação de postos de trabalho e de geração de renda, atua como intermediadora entre o trabalhador e a vaga.

 

O Feirão acontece no piso térreo da Funtrab, na Rua 13 de maio, 2.773 (entre ruas Dom Aquino e Cândido Mariano), das 8h às 11 h. Interessados devem estar munidos de RG, CPF e Carteira de Trabalho para se cadastrar.

 

Foto: Funtrab / Divulgção

Inscrições para processo seletivo de estágio no TRT/MS se encerra hoje

 

O Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região estará com inscrições abertas, até neste domingo (19), para o processo seletivo de estágio com o objetivo de formação de cadastro de reserva voltado para estudantes do ensino superior da capital e do interior de Mato Grosso do Sul.

 

Em Campo Grande, as vagas são para estudantes dos cursos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Publicidade e Propaganda, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, História, Jornalismo, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e cursos relacionados à área de Informática.

 

No interior, as oportunidades são para acadêmicos de Direito nos municípios de Aquidauana, Dourados, Amambai, Fátima do Sul, Jardim, Nova Andradina, Ponta Porã, Rio Brilhante, Mundo Novo, Naviraí, Três Lagoas, Bataguassu, Chapadão do Sul, Paranaíba, Corumbá, Coxim e São Gabriel do Oeste.

 

A jornada do estágio será de 4 horas diárias, em turno a ser definido, com bolsa-auxílio de R$ 1.000,00 e vale-transporte diário de R$ 9,30. Do total de vagas, 10% serão reservadas aos estudantes com deficiência e 30% aos negros e pardos.

 

 

Inscrição

 

As inscrições para o processo seletivo são gratuitas. O candidato deve fazer o cadastro como “estudante” no site www.superestagios.com.br. Depois, acessar a página de “Processos Seletivos” e fazer a inscrição para a seleção do TRT da 24ª Região. As provas serão realizadas de maneira online no dia 23 de maio.

 

O edital do processo seletivo pode ser acessado aqui ou por meio do site da Super Estágios.

 

Fonte TRT MS / Super Estágios

TCE-MS fiscaliza a qualidade de obras de pavimentação do Bairro Nova Lima

 

O Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, por meio da Divisão de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia e Meio Ambiente –DFEAMA, realizou na quinta-feira, 16 maio, em Campo Grande, a fiscalização da pavimentação asfáltica das vias urbanas no bairro Nova Lima.

 

A equipe Técnica da DFEAMA, composta pelos auditores de controle externo, Michelle Gomes Macedo, Marcelo Esaki, Edson Borges e a engenheira de transporte, Claudeny Simoni Alves Santana, com apoio do laboratório móvel de obras rodoviárias do TCE-MS, percorreu 1480 metros (ida e volta) da via asfáltica localizada na Avenida Zulmira Borba, no Bairro Nova Lima, seguindo a norma 008/2003, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

 

“Avaliamos se as obras de implantação de pavimento recém entregues, ou em fase de finalização, já possuem patologias como fissuras, trincas, dentre outros defeitos. É primordial que o pavimento entregue cumpra a finalidade prevista no contrato, garantindo ao usuário mais segurança e conforto”, ressaltou a coordenadora da fiscalização por auditoria, Michelle Gomes Macedo.

 

Na fiscalização foi utilizada a metodologia de Levantamento Visual Contínuo – LVC, que relaciona o quantitativo e o qualitativo dos eventuais defeitos apresentados na superfície da pista de rolamento do pavimento

 

Por ser uma fiscalização seguindo a metodologia de LVC, todo trabalho da equipe é realizado dentro de um veículo, onde os auditores observam se há patologias externas e, caso seja detectado algum defeito na via, a equipe colhe as informações para as devidas providências.

 

Em Campo Grande a fiscalização da pavimentação asfáltica teve início no bairro Nova Lima e irá se estender para outras regiões da capital. “A princípio serão analisados seis contratos de obras de pavimentação asfáltica, a previsão é até o final de 2024 fiscalizarmos todas essas regiões. Nosso foco é garantir a entrega de um serviço de qualidade para a sociedade, prevenindo o desperdício do dinheiro público”, destacou Michelle.

 

Ainda de acordo com a auditora, as fiscalizações serão divididas em quatro etapas seguindo as especificidades de cada contrato das regiões.

 

Na segunda etapa será verificada a qualidade da massa asfáltica utilizada na execução de remendo tapa buraco das obras que estão em andamento. Na terceira etapa será a execução da implantação de pavimentação em andamento com a retirada de amostra cilíndricas para verificação de espessura e da densidade máxima medida e, por fim, na quarta etapa a verificação será na execução de recapeamento.

Bolsa Família chega a 210,1 mil famílias em Mato Grosso do Sul no mês de maio

 

Os 210.115 beneficiários do Bolsa Família nos 79 municípios do Mato Grosso do Sul começam a receber os repasses de maio nesta sexta-feira, dia 17. O cronograma de pagamentos é escalonado, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS), e segue até o fim do mês . O valor médio do benefício no Estado é de R$ 689,98, a partir de um investimento de R$ 144,9 milhões do Governo Federal.

 

Dentro dos valores adicionais previstos no Novo Bolsa Família, o Mato Grosso do Sul tem 124,2 mil crianças de zero a seis anos contempladas com o Benefício Primeira Infância, que representa um adicional de R$ 150 a cada criança dessa faixa etária na composição familiar. O investimento federal para atender este público supera os R$ 17,1 milhões.

 

Outros benefícios complementares, todos no valor adicional de R$ 50, chegam a 185,1 mil crianças e adolescentes de sete a 18 anos, 10,9 mil gestantes e 4,5 mil nutrizes no estado. Somados, os pagamentos deste benefício superam o valor de R$ 8,9 milhões.

 

A capital, Campo Grande, é a cidade com maior número de famílias contempladas pelo Bolsa Família no Mato Grosso do Sul em maio. São 56.055. Na sequência dos cinco municípios com maior número de beneficiários aparecem Dourados (13,2 mil), Corumbá (10,9 mil), Ponta Porã (9,8 mil) e Três Lagoas (7,5 mil)
Paranhos, cidade que teve 1.838 famílias beneficiárias pelo Bolsa Família, é o município com maior valor médio registrado neste mês: R$ 813,65. Na sequência aparecem Ladário (R$ 738,54), Japorã (R$ 727,06), Porto Murtinho (R$ 726,54) e Corumbá (R$ 725,40).

 

Nacional

 

Em âmbito nacional, são 20,8 milhões de beneficiários nos 5.570 municípios brasileiros. O valor médio de repasse é de R$ 682,32, a partir de um investimento de R$ 14,1 bilhões do Governo Federal.

 

Regiões

 

No recorte por unidades da Federação, a região Nordeste reúne o maior número de contemplados pelo Bolsa Família em maio de 2024. São 9,4 milhões de beneficiários, a partir de um investimento de R$ 6,3 bilhões. Na sequência aparece a região Sudeste (6,1 milhões de famílias e R$ 4,1 bilhões em repasses), seguida por Norte (2,5 milhões de famílias), Sul (1,46 milhão de beneficiários) e Centro-Oeste (1,1 milhão de contemplados).

 

Estados  

 

Na divisão por unidades federativas, o maior número de contemplados em maio está em São Paulo. São 2,5 milhões de famílias beneficiárias no estado, a partir de um aporte federal de R$ 1,7 bilhão. A Bahia aparece na sequência, com 2,4 milhões de contemplados. Em outros seis estados há mais de um milhão de integrantes do programa: Rio de Janeiro (1,7 milhão), Minas Gerais (1,6 milhão), Pernambuco (1,58 milhão), Ceará (1,46 milhão), Pará (1,34 milhão) e Maranhão (1,2 milhão).

 

Valor médio

 

Roraima é o Estado com maior valor médio de repasse para os beneficiários: R$ 756,49. O Amazonas, com R$ 742,84, e o Acre (R$ 735) completam a lista das três maiores médias. Quando o recorte leva em conta os 5.570 municípios brasileiros, o maior valor médio de repasse está em Uiramutã (RR), com R$ 1.055. Na sequência estão Campinápolis (MT), com R$ 942, e Jordão (AC).

 

Perfil

 

Como costuma ocorrer no programa de transferência de renda do Governo Federal, 83,6% dos responsáveis familiares são mulheres: 17,3 milhões. Na folha de pagamento de maio, 910 mil pessoas pertencem a públicos prioritários, em razão de estarem em situação de maior vulnerabilidade. São 221 mil famílias com pessoas indígenas, 248 mil com quilombolas, 369 mil com catadores de material reciclável e 215 mil com pessoas em situação de rua.

MP autua 65 estabelecimentos por preços abusivos durante enchentes no RS; galão de água era vendido a R$ 80

 

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) autuou ao menos 65 estabelecimentos que estariam comercializando produtos com preços abusivos. Em alguns locais, o galão de 20 litros de água estava sendo vendido a R$ 80.

 

O orgão recebeu 680 denúncias de todo o Estado. Desse total, 315 estabelecimentos denunciados foram apurados. A maioria das reclamações vem de mercados e postos de gasolina, onde dois funcionários foram presos.

 

Também foram fiscalizados farmácias, empresas de caminhão pipa e revendas de gás e água. As denúncias vem de cidades como Porto AlegreGravataíViamãoCachoeirinhaCanoas e Alvorada, na Região Metropolitana.

 

Segundo o promotor de Justiça Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, os números de reclamações de consumidores incentivou o Ministério Público do estado a criar um email exclusivo para esse tipo de denúncia.

 

“Percebemos que o consumidor precisa ter um canal rápido para denunciar quando se depara com um produto comercializado acima do preço, ainda mais nesse momento de crise”, afirmou o promotor de Justiça em comunicado.

 

As reclamações podem ser feitas por meio do canal criado pela instituição, – o email precoabusivo@mprs.mp.br – onde os consumidores podem relatar casos de aumentos ocorridos depois das enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul.

 

 

Fonte: g1

Foto: MPRS

Alternativa: Anac libera voos comerciais na Base Aérea de Canoas (RS)

 

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou a operação de voos comerciais na Base Aérea de Canoas (RS), situada na região metropolitana de Porto Alegre.

 

A autorização foi concedida em reunião da Diretoria Colegiada do órgão na última sexta-feira (17). A medida ainda deverá ser oficializada em uma resolução, que será publicada no “Diário Oficial da União”.

 

Pela decisão, o espaço — destinado à aviação militar — poderá ser utilizado para o transporte civil de passageiros e cargas.

 

A base aérea servirá como alternativa ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, interditado em razão das fortes chuvas no Rio Grande do Sul.

 

Segundo o diretor-presidente substituto da Anac e relator do processo, Tiago Sousa Pereira, a autorização será válida enquanto estiverem suspensas as operações no Salgado Filho.Toda a operação em Canoas será feita pela empresa Fraport, concessionária responsável por administrar o Aeroporto Internacional de Porto Alegre.

Fonte: g1

Foto: Esquadrão Pampa / Divulgação

Abertura de mercado para carne de aves do Brasil ao Lesoto (África do Sul)

 

O governo brasileiro expotará carne de aves para o Reino do Lesoto (na África do Sul). As negociações tiveram início em novembro do ano passado, segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mpa).

 

Anualmente, o Lesoto importa em torno de 8 mil toneladas de carne de aves.

 

O Brasil exporta carne de frango para 172 países, sendo responsável por 38% do total do comércio internacional desse produto.

 

No ano passado, foram exportados mais de US$ 9,61 bilhões, equivalentes a 5 milhões de toneladas.

 

Desde o início de 2023, o Brasil abriu mercado para a exportação de 121 novos produtos agropecuários em 51 países, nos cinco continentes.

CNJ: 1ª Semana da Regularização Tributária resolveu R$ 4,479 bi em dívidas

 

Regularização de débitos no valor de R$ 4,479 bilhões, com arrecadação imediata de R$ 303,2 milhões. Este é o saldo da 1ª Semana Nacional da Regularização Tributária, realizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 11 a 15 de dezembro do ano passado. Os números acima se referem a débitos com o fisco, cobrados em juízo ou não. Os resultados da ação foram apresentados na quinta-feira (16/5), durante a 1ª Reunião Preparatória para o 18º Encontro Nacional do Poder Judiciário, e geraram um relatório que já está disponível.

 

Acesse o relatório da 1ª Semana Nacional da Regularização Tributária

 

Nas palavras do presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, a 1ª Semana Nacional da Regularização Tributária ocorreu graças à parceria com os Tribunais de Justiça e os Tribunais Regionais Federais dos locais onde os entes públicos já editaram leis de transação tributária. Se consideradas apenas as cobranças já em curso no Judiciário, “durante aquela semana foram regularizados débitos ajuizados no valor de R$ 857,1 milhões, com arrecadação imediata de R$ 59,8 milhões”.

 

Ao destacar os resultados alcançados na primeira edição, o ministro fez o anúncio da 2ª Semana Nacional da Regularização Tributária, a ser realizada de 14 a 18 de outubro. “Temos, portanto, cerca de cinco meses até a realização do evento. A maior antecedência no anúncio foi sugerida depois da realização da 1ª semana e é aqui acatada, para permitir a melhor organização dos tribunais e os necessários diálogos com as respectivas procuradorias”, disse. “Esperamos impacto ainda maior a partir da adesão de mais entes públicos com leis de transação tributária”, conclui o presidente do CNJ.

 

Política nacional

 

A Semana Nacional da Regularização Tributária é parte da Política Judiciária Nacional de Tratamento Adequado à Alta Litigiosidade do Contencioso Tributário, instituída por meio da Resolução CNJ n. 471/2022. Com a política, o CNJ visa estimular a cooperação e a mudança de cultura na relação entre o fisco, os contribuintes e o Poder Judiciário, a partir de uma agenda de cooperação.

 

A primeira edição contou com a adesão de mais de 30 entes federativos, federais, estaduais e municipais, com autorização legal para a realização de acordos entre fisco e contribuinte. Com a ação, o Conselho busca incentivar o uso dos meios consensuais de solução de litígios em matéria tributária, por meio de campanhas e mutirões para a realização de acordos. A política judiciária também estimula parcerias interinstitucionais e seminários de conscientização para o tratamento adequado da alta litigiosidade tributária.