Câmpus do Pantanal sedia evento sobre Ecossistema de Inovação Social

 

O Câmpus do Pantanal (CPan) sediou o 1º Encontro Latino-Americano de Bem Viver e Inovação Social (Elabvis) entre os dias 15 e 17 de maio. O evento foi organizado pela Universidade, por meio do Observatório de Inovação Social da Fronteira (Obisfron), que estuda os ecossistemas de inovação social em Mato Grosso do Sul. Ao todo, 500 pessoas participaram do encontro, que promoveu palestras, rodas de conversa, oficinas, apresentações de trabalhos e feira no CPan.

 

Com o objetivo de criar e articular uma rede latino-americana de pessoas comprometidas com a inovação social e experiências de bem-viver, o 1º Elabvis buscou a troca de saberes científicos e populares entre uma pluralidade de públicos, incluindo pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, servidores, empreendedores sociais e lideranças de organizações comunitárias.

 

O professor do Curso de Administração e coordenador do Elabvis e do Obisfron, Anderson Luis do Espírito Santo, apresenta os resultados do encontro. “Com abordagens próprias, foram exploradas diversas problemáticas atuais, como as mudanças climáticas, o direito das mulheres, a saúde e bem-estar, a disseminação da inovação social para efetivação de políticas públicas, entre outros. Além dessa apresentação em si, o grande trunfo foi a articulação entre esses pesquisadores, o que permitiu fortalecer a rede nacional e internacional sobre inovação social e disseminar os trabalhos realizados pelo Obisfron”, ressalta.

 

O professor ainda destaca a transdisciplinaridade e valorização da junção dos saberes citados. “A inovação social demanda a valorização da cultura, da memória e do território. Com essa tríade, é que novas perspectivas de união e mudança vão emanar numa dada localidade, por meio da ação de diferentes organizações. Por isso, a Feira Ecossocial não poderia acontecer sem apresentação cultural: Orquestra de Viola Caipira do Pantanal, a dança do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano e o samba da escola de samba Unidos da Major Gama”, disse.

 

A estudante do Curso de Administração do CPan Lenita Maria Bernardo Estra Mendes também destaca que o diferencial do evento foi o diálogo entre pessoas de lugares distintos, com formações culturais diferentes e que enfrentam problemas públicos semelhantes. “Eu só entendi a grandiosidade do evento quando o dia chegou. Conhecer e ouvir pessoas tão relevantes em diversos temas, aprender mais de não apenas conhecimentos acadêmicos e científicos, mas também de histórias, vivências, experiências, culturas e tradições tão diferentes da nossa, e ao mesmo tempo tão similares”, pontua.

 

Mais de 50 trabalhos foram apresentados no evento e podem ser conferidos na íntegra no link.

ZUP 16

Gastronomia E+

Saúde

Treino intenso de musculação ajuda a preservar força em idosos